42 São Paulo

A 42 São Paulo tem um modelo único de aprendizagem colaborativa, que segue o conceito da gamificação, baseada em projetos de diferentes áreas de programação.

Um conceito pedagógico inovador, em que a essência é a formação e o desenvolvimento na cultura digital. Essa é a proposta da 42 São Paulo, que chega ao Brasil pelo Instituto 42. Inaugurada em julho, essa é a primeira unidade da América Latina viabilizada em parceria com a Fundação Telefônica Vivo, pioneira no investimento  dessa experiência internacional no Brasil.

Voltada para qualquer pessoa com mais de 18 anos, sem custos e baseado no trabalho colaborativo, a 42 São Paulo tem o objetivo de formar pessoas em um mundo cada vez mais permeado pela cultura digital, onde ferramentas como machine learning e inteligência artificial chegaram para ficar e já estão transformando as nossas vidas.

Para atender a demanda por profissionais que saibam trabalhar em equipe, pensar criticamente, elaborar hipóteses e resolver problemas, o empresário francês Xavier Niels criou a primeira unidade na França em 2013. Hoje, o modelo está espalhado nos quatro continentes e conta com 33 campus em 22 países no mundo.

Por que 42?

Chamado 42, o espaço é uma referência à resposta sobre qual seria o sentido da vida segundo o clássico da ficção científica O Guia do Mochileiro das Galáxias – nome de um dicionário fictício, que tem definições e opiniões sobre todo o universo.

Metodologia Inovadora

A 42 São Paulo traz um modelo único de aprendizagem colaborativa, que segue o conceito da gamificação, baseada em projetos de diferentes áreas de programação, organizados em 21 níveis e que simulam o trabalho no mundo real.

São os participantes que definem quando começam e quando concluem cada nível. O processo costuma durar, em média, três anos para ser concluído e ao longo da jornada a pessoa terá adquirido conhecimento técnico para atuar em diversas áreas do campo tecnológico, além de aprimorar competências como: raciocínio lógico, resolução de problemas, pensamento sistêmico, crítico e colaborativo, busca por inovação.

Leia mais sobre o projeto 42 São Paulo