Dicas para engajar estudantes no ensino remoto

10 de setembro de 2020

Reunimos alguns conteúdos e ferramentas indicadas por especialistas em educação, que podem contribuir para o engajamento dos alunos nas aulas a distância. Confira!


O segundo encontro da série Conversas que Aproximam, promovida pela Fundação Telefônica Vivo, aconteceu no dia 10 de setembro com o tema Como engajar os estudantes no ensino remoto?

Participaram da conversa Paula Carolei, doutora em educação, Ana Paula Gaspar, especialista em tecnologia educacional, e Marcela de Oliveira, diretora do Gente – Escola Municipal André Urani, no Rio de Janeiro. O encontro foi mediado pela Renata Altman, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo.

Durante o bate-papo, as convidadas levantaram exemplos práticos de ferramentas, além de conteúdos que contribuem para o envolvimento dos alunos, mesmo a distância.

Veja abaixo algumas dessas dicas!

 

Pesquisa sobre reflexos da pandemia na educação pública

A série de três pesquisas “Educação não presencial” investiga como tem sido o cotidiano de estudos em casa de alunos da rede pública municipal e estadual, com a pandemia e o fechamento das escolas.

O estudo mostra que, de maio a julho deste ano, as redes públicas continuaram buscando alternativas de atividades escolares não-presenciais para os seus estudantes, passando de 74% para 82% em julho, a porcentagem de alunos com acesso a algum conteúdo pedagógico. As pesquisas foram realizadas pelo Instituto Datafolha e encomendadas pela Fundação Lemann, Itaú Social e Imaginable Futures.

 

Produção de roteiros de estudo

Na plataforma Escola Digital – iniciativa da Fundação Telefônica Vivo e Instituto Natura com o apoio técnico da Fundação Vanzolini – estão reunidos, de forma gratuita, milhares de recursos digitais para enriquecer a práticas pedagógicas a distância. São animações, vídeos, infográficos, mapas, jogos, simuladores, e-books, e muito mais. Eles estão divididos por critérios como disciplina, ano escolar e habilidades da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Por conta da pandemia causada pelo coronavírus, a Escola Digital lançou uma nova funcionalidade: a produção de roteiros de estudo para auxiliar os alunos nas atividades a distância. Além de acessar roteiros de estudo conforme seus objetivos, qualquer educador pode colaborar como autor de conteúdo e compartilhar seu trabalho com seus estudantes.

Conheça a funcionalidade de Roteiros de Estudo:

 

Roteiros para você se inspirar:

Comunicação e solução de problemas. Você está preparado para esses desafios?

Você sabe a diferença entre sentimentos e emoções?

Quem sou eu e como sou eu em grupo?

Que emoções movem você? Você sabe a importância da empatia e do respeito?

 

Formação em empreendedorismo social 

O Pense Grande Digital é uma iniciativa da Fundação Telefônica Vivo que tem como missão fomentar a cultura do empreendedorismo de impacto social com o uso de tecnologia para jovens das periferias brasileiras.

Com uma analogia sobre escalar o Pico da Neblina, a plataforma propõe uma expedição que mistura um universo lúdico com um conteúdo dinâmico e gamificado para ajudar na missão de criar um negócio de impacto social.

A formação gratuita, que pode ser utilizada em sala de aula para estimular o empreendedorismo, está disponível gratuitamente no celular Android ou IOS. Saiba mais!

 

Estimular a cultura digital em educadores e estudantes

O Programaê! é um movimento que trabalha pela construção de conhecimento e disseminação da linguagem de programação. Valoriza principalmente o uso do pensamento computacional em práticas pedagógicas que deixam as aulas mais interativas e favorecem o protagonismo de professores, e alunos.

A plataforma, criada em parceria entre a Fundação Telefônica Vivo e a Fundação Lemann, agrega cursos e conteúdos gratuitos de programação.

Este ano foram lançados também os cadernos Programaê! Práticas Pedagógicas: a Cultura Digital na Resolução de Problemas. Divididos em três volumes, eles apresentam de forma clara e direta caminhos para a construção de um currículo que valorize a cultura digital, a programação e a robótica.

 

Ferramenta de planejamento para aulas remotas

A PERA (Planejamento de Experiências Remotas de Aprendizagem) é uma ferramenta de planejamento para ajudar professores e gestores a desenvolverem atividades para os estudantes no período de isolamento social. Ela foi desenvolvida pelas designers e educadoras Ana Paula Gaspar e Adriana Costa. Veja aqui como preencher a PERA.

Entre agosto e outubro, a Fundação Telefônica Vivo vai realizar uma série de encontros online com o objetivo de reunir especialistas e educadores para debater temas de grande interesse e em conformidade com o atual momento da Educação.

Confira na íntegra o segundo encontro da série Conversas que Aproximam: Como engajar os estudantes no ensino remoto?



Deixe uma resposta aqui