Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Apostamos na força transformadora da educação, conectando pessoas ao conhecimento.

Ações voluntárias acompanham as transformações tecnológicas para continuar a potencializar a conexão entre causas e pessoas e ganham força em tempos de isolamento social.

A tecnologia exerce um papel transformador, sobretudo na maneira como vivemos. O trabalho, a educação, o transporte e até mesmo as relações ganharam novos contornos a partir da redução de distâncias físicas e espaciais que resultam da conectividade.

Com o voluntariado não poderia ser diferente. Por meio de ferramentas e plataformas digitais, voluntários tem a oportunidade de se conectar a causas e pessoas, sem a necessidade de sair de casa.

“Ser voluntário é entender que o mundo é feito de problemas que afetam os outros e que somos capazes de contribuir de alguma maneira para melhorar a vida de outra pessoa. Nós estamos no primeiro degrau da compreensão do quanto a tecnologia pode moldar a nossa sociedade, trazendo novas possibilidades de ajudar. Hoje em dia é possível mudar o mundo a um clique por vez”, definiu Monica Galiano, consultora internacional de Voluntariado Corporativo, para o portal do Senac.

Considerando a importância de utilizar os avanços tecnológicos para a construção de um mundo melhor, algumas iniciativas de voluntariado digital proporcionam caminhos para ultrapassar as barreiras do tempo e do espaço, gerando impacto social positivo. Conheça algumas delas!

1. Emergência Covid-19

Em tempos de coronavírus, as iniciativas voluntárias têm papel fundamental para superar os desafios impostos pela pandemia. Mais do que nunca, o voluntariado digital se apresenta como uma solução para a impossibilidade de sair de casa e entrar em contato direto com outras pessoas. Pensando nisso, a rede de associados do GIFE, associação de investidores sociais brasileiros, criou uma plataforma para unir todas as iniciativas filantrópicas de organizações, fundações, institutos e empresas para lidar com a crise.

A plataforma Emergência Covid-19 funciona como um radar dos recursos, sejam eles financeiros, humanos ou tecnológicos, que cada uma dessas organizações tem a oferecer. Dessa maneira, uma terá conhecimento sobre os projetos da outra, construindo uma base de apoio e conexão construtiva com a sociedade civil. Para participar ou saber mais informações, basta escrever para o e-mail emergência convida 19@gife.org.br.

2. ONU Online Volunteering

A Organização das Nações Unidas é conhecida pelo programa de voluntariado (UN Volunteers), que conta com mais de sete mil voluntários. O objetivo é levar conhecimento e desenvolvimento para comunidades ao redor do mundo. Mas, para quem não tem disponibilidade para atuar presencialmente ou no exterior, a organização também disponibiliza um programa especial para o trabalho voluntário digital, o Online Volunteering.

O mecanismo é simples:Basta se cadastrar no site, publicar uma oportunidade de voluntariado (em português, espanhol ou inglês), avaliar as candidaturas e selecionar os voluntários que melhor se encaixam na vaga. A partir de então, a plataforma se encarrega de conectar organizações e voluntários para colaborarem e construírem a mudança que querem ver no mundo.

3. Crowdfunding Social

Além dos programas de voluntariado, outra forma de ajudar uma causa com a qual você se identifica é participar de um crowdfundingsocial. Trata-se de um mecanismo de financiamento que ajuda a colocar em prática ações e projetos relacionados à determinada causa. Mesmo com quantias pequenas, essa espécie de “vaquinha” pode determinar o futuro de um negócio social. Até 2025, é esperado que o mercado de crowdfunding mundial atinja a marca de 300 bilhões de dólares. O Brasil pode chegar a representar 10% desse total.

Dois exemplos de plataformas que disponibilizam esse serviço são a Kickante e a Sharity. O mecanismo de funcionamento é muito parecido entre as duas, tanto para quem quer criar uma campanha, quanto para aqueles que desejam ajudar. Filtrando por categorias, você pode ajudar afinanciar um projeto ou iniciativa e acompanhar o impacto da sua doação.

4. Sociomotiva

Dentre as plataformas que unem pessoas a causas, existem também aquelas que mobilizam pessoas ao invés de recursos. É o caso da Sociomotiva, uma iniciativa para reunir sociedade civil, organizações e empresas engajadas em uma causa comum. Através da plataforma, é possível encontrar ações virtuais e criar uma rede de contatos que pode ser útil para mobilizar mais voluntários para um projeto. Alguns exemplos de ofertas que podem ser encontradas na plataforma são aulas de empreendedorismo, de idiomas, gestão de tempo, criação de websites, entre outras.

5. Compartir

Partindo da mesma perspectiva, a plataforma Compartir abre espaço para que a sociedade civil se voluntarie com ideias e soluções para as organizações. Ao invés de contribuir financeiramente, as pessoas podem sugerir ações, expressar opiniões e ajudar as instituições que as representam a construir um caminho mais efetivo para os problemas que se propuseram a solucionar. Essa troca de conhecimentos tem como objetivo fortalecer as organizações comunitárias e criar um vínculo de ação com as pessoas que as apoiam.

6. Beliive

Beliive é uma plataforma digital que também aposta na troca de ajuda mútua, sem envolver custo. A ideia é unir talento e habilidades para ajudar outras pessoas a potencializar as experiências delas. Uma vez cadastrados na plataforma, os usuários ganham 1be.credit, que corresponde a uma hora de tempo e funciona como uma moeda de troca. A partir de então, ele pode compartilhar uma hora daquilo que sabe fazer de melhor. Pode ser tocar violão, cozinhar, dançar, programar,
escrever, entre outras. O que importa é colaborar e receber em troca uma experiência com aquilo que sempre quis aprender.

7. ASID

A Ação Social para Igualdade das Diferenças, a Asid, é uma organização que nasceu com o propósito de unir pessoas com deficiência, suas famílias, instituições, empresas e voluntários para colaborarem juntos por uma sociedade inclusiva. Dentro do programa regular de voluntariado, existe a possibilidade de ajudar à distância.

Especialmente neste contexto da pandemia de coronavírus e isolamento social, a organização está recrutando voluntários para entrarem em contato com as famílias de pessoas com deficiência para entender as urgências e necessidades de cada uma. A partir deste mapeamento, serão feitas doações de alimentos e itens de higiene básica.

Nesta ação específica,os voluntários precisam passar por um treinamento online. Eles têm algumas sugestões de metas diárias relacionadas ao número de ligações e assinam um termo de comprometimento de voluntariado virtual.

GAME DO BEM

Dentro do Programa de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo, também existe espaço para o voluntariado digital. O Game do Bem é uma iniciativa que incentiva os colaboradores a praticarem a cidadania por meio de uma plataforma gamificada. O jogo online traz pequenas missões para os usuários, engajados na disseminação de ações socioambientais. As tarefas vão desde divulgar uma causa nas redes sociais até apresentar soluções para o bairro, condomínio ou comunidade. Dessa forma, o impacto positivo na vida cotidiana das pessoas ao redor pode ser ampliado pelo uso da tecnologia.

Considerando o contexto da pandemia do coronavírus, a iniciativa foi relançada com modificações no layout, na navegação e com algumas missões temáticas, que agora também ganham foco para infraestrutura, urbanização e limpeza da cidade. Todos os colaboradores da VIvo podem participar mediante o cadastro da plataforma.

7 iniciativas de voluntariado digital para ajudar sem sair de casa
7 iniciativas de voluntariado digital para ajudar sem sair de casa