Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Apostamos na força transformadora da educação, conectando pessoas ao conhecimento.

Exercer a cidadania digital engaja estudantes, desperta atitudes mais seguras e ajuda a desenvolver relações saudáveis através da tecnologia

Existe uma sociedade completamente diversa, formada por quase 4 bilhões de habitantes que se conectam uns aos outros e aos mais variados tipos de conteúdo e constituem suas vidas a partir disso. Estamos falando da internet, esse universo vasto e sem fronteiras.

Se você está lendo essa matéria, você faz parte dessa sociedade. E apesar da falsa sensação de isolamento e proteção que as telas propiciam, no universo digital também somos sujeitos sociais e culturais, com direitos e deveres que devem ser ensinados e normas de conduta que devem ser respeitadas. É a chamada cidadania digital.

“Qualquer pessoa que use a internet precisa ter consciência de que suas ações e atitudes, assim como a exposição de dados e de informações podem ter consequências. Por isso, a cidadania digital é parte de uma cultura digital que deve ser ensinada na escola desde as etapas iniciais da Educação Básica, mas também assimilada por professores, gestores, mães e pais”, afirma Mairum Andrade, gerente de tecnologias educacionais do CIEB – Centro de Inovação para a Educação Brasileira.

Ser um bom cidadão digital é ... ... ter acesso à cultura digital; ... usar a tecnologia de forma responsável e ética; ... tomar cuidado com os riscos da internet; ... ter consciência do impacto para outros e para si mesmo do que se posta nas redes sociais; ... refletir criticamente e constantemente sobre o uso das tecnologias digitais.

A cultura digital na escola

A pesquisa TIC Educação 2019 – que investiga o acesso, o uso e a apropriação das tecnologias de informação e comunicação nas escolas públicas e particulares de Ensino Fundamental e Médio – apontou que 83% dos estudantes têm acesso à internet nas escolas urbanas, sendo que 93% deste grupo pesquisou na internet para a realização de trabalhos escolares no que diz respeito à atividades de aprendizagem.

Como é parte do cotidiano, o uso crítico, consciente e responsável da tecnologia é assunto da escola. Três das dez competências determinadas pela Base Nacional Comum Curricular (ver infográfico abaixo) abordam temas relacionados à cidadania digital, reforçando o desenvolvimento de valores e ações dos estudantes de modo a contribuir com as transformações da sociedade, tornando-a mais humana e justa.

Isso porque as habilidades e competências contempladas pela cultura digital tem o objetivo de oferecer subsídios para que os estudantes não só sejam consumidores críticos de informações e criadores de conteúdo online, mas também aprendam sobre segurança digital, privacidade, direitos autorais, cyberbullying e normas de conduta apropriadas para o uso saudável e responsável da tecnologia e para o desenvolvimento de laços sociais através da ferramenta.

Competências gerais da BNCC que se relacionam com cidadania digital # 1: Conhecimento Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva. # 2: Pensamento científico, crítico e criativo Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas. #5: Cultura Digital Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva. *Fonte: CIEB Notas Técnicas #12: Conceitos e conteúdos de inovação e tecnologia (I&T) na BNCC

A bola da vez

A tecnologia está cumprindo um papel essencial em nos manter conectados no contexto atual, no qual o mundo todo vive uma pandemia sem precedentes causada pelo novo coronavírus. Mais do que nunca, a cidadania digital merece destaque, como alerta o diretor da Fundação Santillana, Miguel Thompson, para quem pensar o aprendizado no momento atual envolve necessariamente falar sobre cidadania.

“É fundamental termos uma geração mais compromissada com a sociedade, com empatia e alteridade. Podemos inclusive usar exemplos de fraternidade que estão surgindo no contexto da pandemia. E falar do futuro: como deveremos agir pós-pandemia, como cidadãos?”, declarou em entrevista ao Portal UOL.

9 temas que compõe a cidadania digital

Um dos maiores ativistas sobre o ensino de cidadania digital é o educador norte-americano Mike Ribble, autor de alguns livros sobre o assunto, ainda sem tradução em português.

No título lançado em 2007, Digital Citizenship in Shcools (Cidadania Digital nas Escolas, em tradução livre), ele defende que cabe aos educadores, pais e líderes de tecnologia conscientizar e preparar os usuários para utilizar as tecnologias de forma segura e responsável. Para isso, ele define nove temas que compõe a cidadania digital, listados abaixo:

9 temas que compõe a cidadania digital Acesso: Inclusão digital e participação plena na sociedade Objetivo: Trabalhar pela igualdade de direitos digitais e apoiar o acesso eletrônico é o ponto de partida da cidadania digital. Ajudar a fornecer e expandir o acesso à tecnologia deve ser objetivo de todos os cidadãos digitais. Comércio: Compra e venda de produtos e serviços online Objetivo: Os usuários precisam aprender sobre como serem consumidores efetivos em uma nova economia digital. Comunicação: Troca de informações online Objetivo: Uma das mudanças mais significativas da Revolução Digital é a capacidade de se comunicar com qualquer pessoa, a qualquer hora e lugar do mundo. Letramento: Processo de ensino e aprendizagem sobre ferramentas tecnológicas e uso da tecnologia Objetivo: As pessoas devem ser ensinadas a aprender em uma sociedade digital e esse processo requer habilidades sofisticadas de pesquisa e processamento de dados, isto é, de conhecimento de informações. Etiqueta: Padrão de conduta esperado por todos que usam a internet Objetivo: É fundamental o entendimento de que não bastam regras e políticas, é preciso ensinar a todos a se tornarem cidadãos digitais responsáveis nessa nova sociedade. Lei Direitos e restrições legais que governam o uso da tecnologia Objetivo: O uso digital lida com a ética da tecnologia dentro de uma sociedade. O uso antiético se manifesta através de roubos e/ou crimes, já o ético passa pelo respeito às lei da sociedade. Direito e responsabilidade: Privilégios, liberdades e comprometimentos estendidos a todos os usuários online Objetivo: Assim como na Constituição, os cidadãos digitais têm responsabilidades e direitos básicos, que devem ser discutidos e compreendidos por todos. Os usuários devem ajudar a definir como a tecnologia deve ser usada de maneira apropriada. Saúde e bem-estar: Bem-estar físico e emocional ligado ao uso da tecnologia Objetivo: Estresse, problema ocular e vício em tecnologia são algumas das muitas condições que podem ser associadas ao uso prolongado de tecnologia. É essencial promover uma cultura digital em que os usuários se atentem para essas questões. Segurança: Precauções tomadas pelos usuários da internet para garantir a segurança pessoal e de sua rede de contatos Objetivo: Assim como protegemos nossa casa de perigos, a navegação digital exige proteção contra vírus, backup de dados, senhas de controle de equipamentos, proteção de informações, etc.

Cidadania digital é a bola da vez em educação
Cidadania digital é a bola da vez em educação