Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Apostamos na força transformadora da educação, conectando pessoas ao conhecimento.

Os voluntários da Fundação Telefônica são responsáveis por um trabalho divisor de águas na história do Lar Altair. Saiba mais!

O impacto do voluntariado no Lar Altair Martins

“Agradeço a Deus por ter colocado a Telefônica no meu caminho e ter concretizado esse grande sonho. Eu me senti muito feliz por ver a creche linda, toda reformada, do jeito que sempre sonhei”. Com estas palavras, Rosângela Moreira, gestora do Lar Altair Martins, em São Paulo, expressou a emoção por todas as melhorias que a instituição conquistou – e ainda vai conquistar – após a grande transformação promovida pelo projeto Voluntários Telefônica.

 
Cada um dos 1.100 voluntários, que doou um dia de trabalho para revitalizar a instituição, deve ter a certeza de que sua ajuda foi imprescindível para que o dia 02 de outubro se transformasse num divisor de águas na história do Lar Altair Martins. Há 4 anos, quando Rosângela assumiu a administração da creche, o local estava para ser fechado pela prefeitura, por falta de recursos. “É difícil erguer de novo um local que está quase ‘morto’. Perdemos a credibilidade também junto à comunidade. Estes anos foram de muita luta e de muitos ‘nãos’. O engraçado é que cada vez que nos negavam algo, e que era imprescindível para a sobrevivência de nossa instituição, eu tomava isso como um desafio e não desistia da batalha. Está vendo só como agora conseguimos vencer?”, disse Rosângela.
 
O trabalho dos Voluntários na instituição começou em março deste ano, quando grupos de apoio nas áreas de Marketing, Recursos Humanos, Contabilidade, Jurídica e Tecnologia de Informação colocaram a mão na massa para auxiliar a entidade a se fortalecer como organização. Os educadores também começaram um curso de aprimoramento, dado pela ONG Avisa-lá, para reciclagem dos conhecimentos. Toda essa ajuda ainda prossegue até dezembro, quando então o Altair Martins estará pronto para caminhar sozinho.
 
“Agora temos sala de informática, um playground novinho e com várias opções de brinquedos (antes tínhamos somente um escorregador e um gira-gira velhos), ganhamos um prédio onde vai funcionar o Centro da Juventude e toda esta área de convivência – campo de futebol, pista de caminhada e praça – vai fazer uma diferença enorme na vida da comunidade”, garantiu a gestora.
 
Com a ampliação e reforma dos espaços, o Lar Altair Martins, que atendia a 99 crianças, já tem pedido na Prefeitura para atender a mais 100 – mas sua capacidade total pode ser aumentada para 300 crianças brevemente.
 
Vida nova

Após um final de semana de expectativa, a chegada das crianças à “nova” creche na segunda-feira foi outro presente. Segundo Rosângela, não era preciso que falassem algo para demonstrar a alegria. “Elas estampavam no rostinho o brilho da felicidade e encanto com as novidades: o parquinho, os desenhos no chão, o canteiro colorido, o jardim, a cerca colorida… Ouvi de uma delas que ‘queria morar aqui’. A chegada à instituição foi e continua muito emocionante! Faço coro com elas dizendo: Como minha creche está linda!!!”.

Por Lucy De Miguel  |  Vetor Comunicação
O post Dia dos Voluntários: o que muda na vida do Lar Altair Martins apareceu primeiro em Notícias da Fundação Telefônica.

Dia dos Voluntários: o que muda na vida do Lar Altair Martins
Dia dos Voluntários: o que muda na vida do Lar Altair Martins