Escolas de Sergipe celebram chegada de kits tecnológicos

23 de abril de 2018

Projeto Aula Digital, parceria da Fundação Telefônica Vivo com o Governo de Sergipe, por intermédio da Secretaria Estadual de Educação de Sergipe, entrega material tecnológico a gestores e educadores do Estado


No povoado Colônia de Sergipe, na zona rural de Indiaroba (SE), a 100 km de Aracaju, crianças da Escola Municipal Arquibaldo Mendonça de Araújo (EMAMA) cantam o hino da escola. Os alunos são nossa meta, nossos amigos e nosso amor, dizia um trecho da canção.

O hino transmite o espírito do projeto Aula Digital, que chega a Sergipe em mais uma etapa, pela parceria com o governo do Estado, por intermédio da Secretaria Estadual da Educação (Seed) com a Fundação Telefônica Vivo.

Durante os dias 18,19 e 20 de abril, foram realizadas as entregas das maletas com equipamentos tecnológicos na EMAMA e, também na Escola Estadual General Calazans, na cidade de Nossa Senhora das Dores, a 72 km da capital. Uma solenidade para a expansão do projeto reuniu executivos da Fundação, prefeitos, secretários e gestores.

Os eventos marcaram o início da distribuição de kits tecnológicos nas escolas, com notebooks, tablets, projetor e tela de projeção, promovendo a personalização de aprendizagem e incrementando as oportunidades de inovação educacional junto aos educadores. Com a expansão do Aula Digital,  a rede passa a beneficiar 4.690 educadores e 129.444 alunos na região, no total de 469 escolas.

 

Inovação na prática

Após a apresentação do hino da escola e de cordel dos alunos da Escola Municipal Arquibaldo Mendonça de Araújo, o gestor Alexandre Santos disse que é uma grande felicidade participar do Aula Digital, pois os alunos precisam se inserir na realidade mundial tecnológica.

A professora Lourdes Fortuna Santos participou da formação e disse que a experiência a motivou, independentemente da chegada do kit tecnológico. “Aprendemos a inovar em sala e tornar a aula mais interessante, sem depender da tecnologia”, disse.

Mila Gonçalves, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo, celebrou a chegada do projeto à escola. “Sei que muitos dos atuais professores estudaram aqui. A escola está cumprindo sua função social de desenvolver a comunidade local”, disse a executiva.

Ela também lembrou a importância do engajamento dos educadores, alunos e pais. “A gente só consegue crescer se encontra parcerias como essa. Qual é o modelo correto de inovação? Não existe modelo correto. Existe a melhor maneira para a comunidade em que a escola está inserida”, disse.

Rubem Saldanha, gerente do projeto Aula Digital, afirmou que apesar da iniciativa estar presente em 23 países é um projeto local. “É no chão da escola que tudo acontece, respeitando todas as características de cada comunidade, dando a possibilidade de os alunos sonharem em acessar a faculdade, porque tudo começa no ciclo básico”.

O secretário de educação do município de Indiaroba, Ginaldo Lessa, comemorou a conquista. “É um sonho realizado, um anseio pela inovação e vontade de crescimento e acompanhamento do mundo moderno e atualizado. O que mais nos chamou atenção foi a formação que o projeto oferece. Os equipamentos são um complemento”, disse.

O prefeito de Indiaroba Adinaldo do Nascimento Santos, declarou que a formação como prioridade inicial é algo muito importante, pois fornecer equipamentos sem investir na capacitação não tem eficiência.

 

  • Amerio Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo
  • Professor Doutor Josué Modesto dos Passos Subrinho, secretário de educação de Sergipe
  • Rubem Saldanha, gerente do projeto Aula Digital
  • Thiago Alves de Carvalho, presidente da Undime Sergipe

 

No dia 20, em evento realizado na Escola Estadual General Calazans, no município de Nossa Senhora das Dores, com a presença do secretário estadual de educação Josué Modesto, o gestor José Jeferson Moura Santos ressaltou outro aspecto positivo do projeto: a integração entre educadores da rede municipal e estadual.

“Se recebemos os mesmos alunos, por que não trabalharmos juntos? Além disso, estamos vivendo em uma era digital. As crianças estão conectadas o tempo todo e o trabalho pode começar em sala de aula”, declarou.

O prefeito do município Thiago de Souza Santos também comemorou. “Fica a missão de fazermos valer a pena esse investimento e garantir a igualdade de oportunidade e acesso à boa educação”.

 

Parceria

No dia 18, em encontro com prefeitos e secretários, Americo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo, ressaltou a importância de se repensar o modelo tradicional de educação.

“Não é mais possível prender um aluno em sala de aula durante 4 horas, em uma aula expositiva, pois o mundo mudou. Muitas vezes o insucesso da educação é atribuído ao professor, mas a nossa visão é contrária. O educador é o ator mais importante do processo”.

Thiago Alves de Carvalho, presidente da Undime seccional Sergipe, ressaltou a importância de se garantir qualidade na educação. “Precisamos qualificar os professores, despertá-los e ligar a nossa escola com o que há de mais moderno, aproximando o aluno”.

Segundo ele, a universalização da educação básica não garantiu a qualidade, pois os alunos se sentem cada vez menos atraídos pela escola. “O grande debate não é mais o acesso, mas sim a qualidade. O projeto Aula Digital nos traz isso”, disse.

O Secretário Estadual da Educação, Professor Doutor Josué Modesto dos Passos Subrinho, disse que pretende multiplicar as boas ideias e projetos bem sucedidos, e utilizou as palavras chaves do Aula Digital como mote da gestão pública.

“Por uma feliz coincidência, as palavras inspirar, experimentar, personalizar e ir além que regem o Aula Digital, também são minhas diretrizes que espero imprimir na Secretaria de Educação do Estado”, comentou o secretário.

Um dos gestores que participou do encontro foi Gilson Correia Mariano, da EMEF Marechal Henrique Teixeira Lopes, que fica em Aracaju. A escola será contemplada a partir de 2018 e a conquista foi motivo de grande comemoração.

No ano passado, quando soube que o Aula Digital havia chegado a Sergipe, o gestor escreveu à Fundação demonstrando interesse em participar, pois a escola não havia sido selecionada pela Secretaria.

“Quando soube que a escola seria contemplada em 2018, fiquei extremamente feliz e emocionado. Tenho uma ligação muito forte com a tecnologia e quero me dedicar a esse tema no meu mestrado. A nossa escola fica em um bairro com histórico de grande violência e a minha meta é transformá-la em uma escola padrão. O projeto terá grande significado para nossa comunidade”.

  • Escola Municipal Arquibaldo Mendonça de Araújo (EMAMA), em Indiaroba (SE)
  • Educadores da Escola Municipal Arquibaldo Mendonça de Araújo (EMAMA), em Indiaroba (SE)
  • Mila Gonçalves, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo
  • Mila Gonçalves, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo, Rubem Saldanha, gerente do projeto Aula Digital, ao lado de políticos da cidade de Indiaroba, como o prefeito Adinaldo do Nascimento Santos.
  • Rubem Saldanha, gerente do projeto Aula Digital, apresenta o projeto para gestores e educadores
  • Alunos da Escola Estadual General Calazans, na cidade de Nossa Senhora das Dores (SE)
  • Mila Gonçalves, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo, e Professor Doutor Josué, secretário de educação de Sergipe, participam da entrega dos kits tecnológicos na Escola Estadual General Calazans ao lado do gestor José Jeferson Moura Santos
  • Escola Estadual General Calazans, na cidade de Nossa Senhora das Dores (SE)

 

O projeto Aula Digital

O Aula Digital, uma iniciativa global trazida para o Brasil pela Fundação Telefônica Vivo, tem o objetivo de facilitar o acesso a uma educação mais inovadora, dinâmica e inspiradora. O projeto valoriza a formação dos educadores e a experimentação de novas práticas pedagógicas, com ou sem uso de tecnologia.

Em 2017, ofereceu formação presencial continuada a mais de 1.500 educadores de 30 municípios de Sergipe, incluindo professores, coordenadores pedagógicos, gestores escolares e técnicos das secretarias. As formações ministradas pelo Instituto Paramitas, parceiro executor do projeto no Sergipe visam despertar o protagonismo do professor, ampliando seu repertório e desenvolvendo novas habilidades e competências junto aos alunos. O projeto também é realizado em Manaus.



Deixe uma resposta aqui