O Movimento Maker e a Educação > como Fab Labs e Makerspaces podem contribuir com o aprender

01 de outubro de 2015

// Heloisa Neves

Fab Labs, Makerspaces… Esses diferentes espaços e suas estratégias para crianças e adultos estão sendo bastante discutidos no ambiente educacional. Mas, de onde vieram e qual a sua conexão com o aprender?

Esses ambientes vem do Movimento Maker ou “Faça Você Mesmo” e estão espalhados por universidades, indústrias e escolas do mundo, além de diversas garagens de hobbystas. São espaços de experimentação que permitem a alguém fabricar objetos e protótipos de forma rápida, barata e experimental, apoiada por metodologias que vão ao encontro do fazer primeiro (ainda que intuitivamente) e refletir/teorizar depois.

Na tentativa de descrever um lugar assim, imagine um “Starbucks” e seus sofás de descanso e mesas coletivas. Adicione máquinas do tipo impressoras 3ds, cortadoras a laser, fresadoras e muito material de eletrônica. E, dentro deste espaço, pessoas que gostam de fazer coisas, descobrir por elas mesmas e, consequentemente, aprender de uma maneira mais criativa e autônoma. Isso é um espaço maker e o que estão produzindo dentro dele é guiado pelo que chamamos de “Atitude Maker”.

A  Atitude Maker segue a própria filosofia do “Faça Você Mesmo” e tem como essência a criatividade, curiosidade e a inovação. E é aí que o Movimento Maker tem tanta importância para a educação. O “aprender” nunca deveria ter se dissociado do prazer e do brincar. Isso acontece quando a educação passa a dar mais ênfase ao aluno passivo que recebe as informações necessárias do professor de uma maneira séria e rigorosa, muito diferente do que é natural à criança, que é o aprender pela curiosidade e pela diversão. Dentro de um Espaço Maker acredita-se que se você pode imaginar, é capaz de produzir alguma coisa para interagir com o mundo ao seu redor e, consequentemente, aprender.

SONY DSC
SONY DSC

Fab Lab Sevilla durante uma de suas sessões Fab Lab Kids / Foto: Camila Maggi / 2012

Mas, o que a criança aprende exatamente: Português, História, Matemática? Difícil dizer, pois no Movimento Maker não se trabalha colocando as áreas de conhecimento dentro de caixas, ele é mais interdisciplinar, envolvendo várias áreas ao mesmo tempo e adicionando outras como criatividade, empreendedorismo e inovação. Habilidades fundamentais para a realidade do século XXI.

Se você leu este texto até aqui e gostou, deve estar se perguntando: como trazer este movimento para dentro de sua escola ou instituição educacional? Aqui vão algumas dicas de Dale Dougherty, editor da revista Make Magazine e popularizador do termo Makerspace:

  • Crie um projeto que motive os estudantes a acreditar que eles podem fazer qualquer coisa;
  • Projete um Espaço Maker (que pode começar com ferramentas de eletrônica e kits educacionais muito simples e que com o tempo pode ir adquirindo máquinas);
  • Crie plataformas sociais (online e/ou offline) para colaboração entre alunos, professores e a comunidade;
  • Crie um espaço comunitário para a exposição dos trabalhos “mão na massa” realizados, incentivando mais alunos e professores a participar;
  • Desenvolva contextos educacionais que relacionem a prática do fazer a conceitos formais e teorias para apoiar a descoberta e a exploração, para introduzir novas ferramentas e, ao mesmo tempo, novos olhares para o processos do aprender;
  • Desenvolva em todos os participantes desse processo, de modo integral, a capacidade, criatividade e confiança para se tornarem agentes de mudança em suas vidas e em suas comunidades.movimentomaker1

Fab Lab Sevilla durante uma de suas sessões Fab Lab Kids / Foto: Camila Maggi / 2012

Gosto muito de uma frase dos autores Margaret Honey and David Kanter do livro “Design, Make, Play: Growing the Next Generation of STEM Innovators”, a qual reproduzo a seguir:

movimentomaker5

Criar um ambiente para que a Atitude Maker surja não depende de um projeto caro ou de uma estrutura perfeita, depende somente de pessoas que assumam esta posição e comecem a espalhar a ideia. A partir daí os projetos e espaços vão acontecendo como consequência. Não existe um curso ou certificado de “maker”, ele é algo que conquistamos através da tentativa e erro e de uma atitude que está baseada na vontade de aprender, de construir coisas relevantes para nossas vidas e de nossas comunidades. Imagina que lindo se a escola for a propulsora desta nova atitude!

 



76 comentários sobre “O Movimento Maker e a Educação > como Fab Labs e Makerspaces podem contribuir com o aprender”

  1. Andreia Lacerda disse:

    Estou apaixonada por tudo isso… Me emociono ao ver uma professora tão querida nesse artigo. Consigo entender minhas inquietudes…

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora!
      Obrigada pelo comentário. Continue nos acompanhando
      Abraços

    2. Marly Penha Firme disse:

      É maravilhoso ver como tem profissionais que buscam resultados positivos e acreditam na educação.

      1. aprendiz disse:

        Olá, cara leitora!
        Obrigada pela mensagem, sua opinião é importante para nós
        Continue nos acompanhando
        Abraços

    3. Terezinha disse:

      Concordo muito interessante essas iniciativas .

      1. Fundação Telefônica Vivo disse:

        Olá, Terezinha
        Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
        Continue nos acompanhando.
        Abraços!

    4. Eliane Ricarte Rodrigues disse:

      Nossa meta: ser sempre melhores e nos desafiarmos diariamente

      1. Fundação Telefônica Vivo disse:

        Olá, Eliane.
        Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
        Continue nos acompanhando.
        Abraços!

    5. Emanuel Tenório Iluminata disse:

      FANTÁSTICO

    6. ADÉLIA ALVES PEIXOTO MONTEIRO disse:

      É muito bom ver professores dedicando às inovações. Me emociono.

    7. Maria das Graças da Silva Pereira disse:

      Estou maravilhada com cada registro de Escolas que desenvolvem o espaço maker,, aguardo ansiosamente para reunirmos a equipe escolar pra trocarmos ideias.

  2. vanuzia ferreira de paiva disse:

    sem dúvida , a mudança acontece, partindo de nós mesmos, vamos semeando nossas ideias, até colhermos muitos frutos.

    1. aprendiz disse:

      Cara leitora,
      Obrigada pelo comentário. Sua opinião é importante para nós! Continue nos acompanhando!
      Abraços

  3. Não Possui disse:

    as mudanças so acontecem quando permitimos que aconteçam

    1. aprendiz disse:

      Olá, caro leitor!
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é importante para nós
      Continue nos acompanhando
      Abraços

  4. Magna David da Silva .Martins disse:

    Muito bom ver todos buscando por mudanças e melhoras para o aprendizado.

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora!
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é importante para nós
      Continue nos acompanhando
      Abraços

  5. Escola do século 18 e alunos do século 21, precisamos de ações que mudem esse paradigma. A mudança é possível!

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora!
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é importante para nós
      Continue nos acompanhando
      Abraços

  6. vera verri disse:

    Estou encantada com a proposta

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora!
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é importante para nós
      Continue nos acompanhando
      Abraços

  7. Ivania Nardi disse:

    Achei magnífico, mas como começar esse projeto em uma escola com ensino fundamental e médio? Seria viável começar trabalhando com alunos de 6º anos e prosseguir a cada ano com novas séries?

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Ivania,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  8. Suzana disse:

    Muito interessante a proposta, particularmente gosto desse tipo de desafio e envolvem mais os alunos em uma aprendizagem de resultado.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Suzana
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  9. Clemilda Cavassola. disse:

    o espaço Maker é inovador e desafiador, gratidão por socializar idéias que deram certo.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Clemilda
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  10. Adriana disse:

    É encantador ver os alunos aprender desta forma!

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Adriana
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  11. Aparecida Gueiras Gueiras disse:

    A mudança se faz necessário nas escolas. Mas com conhecimento e compromisso para desenvolver um projeto com tanta liberdade. Devemos ter clareza dos nossos objetivos pois estamos conduzindo um grupo de pessoas para atuar e sobreviver em um mundo de competições.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Aparecida
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  12. Maria Celina disse:

    É muito interessante essa proposta, principalmente porque os alunos irão aprender praticando, testando seus conhecimentos e construindo novos saberes de uma forma interdisciplinar.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Maria
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  13. Cleonice Ferreira Barbosa disse:

    Encantada com tudo Isso! Motivação e encorajamento para sair do comodismo. Afinal, “Se nada muda, nada muda.”

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Cleonice
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  14. João José de Sousa Silva disse:

    As mudanças são sempre bem vindas, não se pode estagnar no tempo, o ensino/aprendizado é mutante e isso nos possibilita a abertura de novas ferramentas e fonte de inspiração. Obrigado Telefônica Vivo.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, João
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  15. Maria Das Graças Veloso Gomes Magalhães disse:

    E excelente este projeto pois da maior visibilidade nas questões ensino-aprendizagem,melhorando a vida do aluno em sala de aula,porque eles não aguenta mais este ensino retrogado.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Maria
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

    2. Alessandra Rodrigues de Lima Correa disse:

      Concordo plenamente com você, Maria. O aluno de hoje não aguenta mais o tradicionalismo, o método tradicional não atende mais as espectativas desse aluno da geração tecnológica.

  16. Sandra disse:

    É a primeira vez que ouço a respeito de “espaço maker”. Tentei fazer algo parecido com isso ,mas, na sala de aula.É tão difícil conseguir quem te siga em novas idéias, algumas pessoas ainda estão engessadas no passado. Amei esse artigo, me deu uma grande luz de como motivar as pessoas. Obrigada!!

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Sandra,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  17. A indisciplina de nossos alunos está fortemente ligada ao ensino puramente centrado em nós professores, isso torna o ensino enfadonho e desmotivador.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Edite,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  18. Valquiria disse:

    É um projeto maravilhoso, pois começamos a ter maior visibilidade nas questões de ensino-aprendizagem, começamos a tornar o ensino mais dinâmico assim ver realmente o potencial de nossos alunos.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Valquiria
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  19. Fábio Batista dos Passos disse:

    Olá, Sou Fábio

    Sou professor na rede municipal e estadual de ensino. Considero esse projeto uma excelente oportunidade para explorar o conhecimento dos alunos, dando-os a condição de se tornarem protagonistas de um processo. Aqui em Itabaianinha/SE temos muita vontade de implantar o Espaço Maker na escola, mas não temos profissionais com conhecimento específico para a implementação dessa cultura.

    Estamos pesquisando essa temática com o propósito de iniciar essa cultura nas escolas. Outro ponto que considero importante na Cultura Maker é o trabalho voltado a robótica.

    Se alguém puder nos orientar como implementar essa cultura na escolas, seremos muito gratos.
    Abraços e parabéns pelo trabalho de vocês.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Fabio,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  20. Olá!!! Os espaços Maker deveria já existir a muito tempo nas escolar. Trabalha a criatividade, sustentabilidade e produtividade. Creio que desde sempre já possuo esses espaços, o que me compete assistindo esses trabalhos é que sempre é possível melhorar cada vez mais. Muito bom o curso.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Ana
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  21. Alessandra Rodrigues de Lima Correa disse:

    Tudo isso é um sonho! uma nova estrutura para o processo de aprender e ensinar, um método inovador que atende as demandas do século XXI.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Alessandra,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  22. Elias disse:

    Este projeto é enovador onde os saberes se misturam com a prática , dando uma lusão a tecnologia ,e desenvolvendo um mecanismo de enovação tecnologica , buscando um novo saber construindo um futuro virtual.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Elias
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  23. Carlos Vieira Ramos disse:

    Estou entusiasmado com todas as postagens desse curso, realmente são projetos que elevam o conhecimentos dos nossos estudantes.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Carlos
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é muito importante para nós.
      Continue nos acompanhando.
      Abraços!

  24. Alessandra disse:

    Estou muito entusiasmada com esse Projeto. Conversarei com meus parceiros de trabalho e passarei todas essas ideias para eles. Achei muito interessante adaptar o nosso espaço da biblioteca. São ideias que certamente irão fluir num conjunto, entre espaço, escola e comunidade. Favorecendo muito no aprendizado de nossos alunos.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Alessandra,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  25. Ilda Monteiro da Silva Viana disse:

    Projeto interessante Acho que é isso que nossos alunos precisam, “inovação”, mistura de saberes. Assim estamos trabalhando a criatividade, a sustentabilidade a produtividade, e ainda a realidade.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Ilda,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  26. suzana disse:

    Muito bom, os alunos com certeza irão participar e aprofundar o conhecimento, o mias interessante é utilizar o espaço disponível na escola .

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Suzana,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  27. raquel dessico disse:

    Com este texto pude compreender melhor o que é a educação maker/espaço maker.
    Esclarecedor e didático.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Raquel,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  28. Pedro de Oliveira Cortes Machado disse:

    Fantástica alternativa para desenvolver a criatividade das crianças. Maravilhoso ver que podemos mudar a realidade dos alunos com atividades que lhe interessam e lhe estimulam a acionar atitudes e habilidades.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Pedro,
      a sua mensagem é muito importante para nós!
      Obrigada e continue nos acompanhando!
      Abraços

  29. Rosana Xavier Raiter disse:

    Projetos como este mostram como é possível melhorar a qualidade educacional e envolver os alunos na aprendizagem. Fico motivada quando vejo que é possível sim ocorrer essa mudança onde o aluno aprende se envolvendo e praticando . Mas para isso os professores devem ser muito bem preparados e acreditarem na proposta.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Rosana,
      obrigada pela mensagem e continue nos acompanhando!
      Abraços

  30. MaraRuthe Cerqueira disse:

    muito interessante todo esse novo jeito de organizar as salas de aulas.como professora me emciono e penso como sera bom fazer isso de uma forma organizada e proveitosa.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Mara,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

  31. Mercia Dos Anjos Silva disse:

    Projeto inovador. Isso que é educação de qualidade!

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Mercia,
      Obrigada pelo comentário e continue nos acompanhando!

      1. CIRENE disse:

        EDUCAÇÃO DE QUALIDADE ! PARABÉNS!!!

        1. Fundação Telefônica Vivo disse:

          Olá, Cirene,
          o seu comentário é muito importante para nós.
          Obrigada e continue nos acompanhando!

  32. bem interessante. Visualmente é muito bacana e confirma-se pelo interesse que desperta ao aluno.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Maria Alice,
      o seu comentário é muito importante para nós.
      Obrigada e continue nos acompanhando!

Deixe uma resposta aqui