Projeto Escolas Conectadas conquista o prêmio UNESCO- Hamdan de Educação

05 de outubro de 2020

Premiação reconhece iniciativas transformadoras no apoio a práticas de professores no mundo todo para uma educação inclusiva e de qualidade; saiba mais! #MêsdosProfessores


A Fundação Telefônica Vivo recebeu o Prêmio UNESCO-Hamdan bin Rashid Al-Maktoum de Prática e Desempenho Extraordinária na Melhoria da Eficácia dos Professores em reconhecimento à plataforma Escolas Conectadas, que apoia a melhoria do ensino-aprendizagem em escolas brasileiras. Em seis edições, é a primeira vez que um projeto brasileiro figura entre os vencedores.

A premiação internacional está relacionada à busca por uma educação inclusiva e de qualidade no cumprimento das metas do Educação para Todos, uma das prioridades da agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

Na construção desse caminho está a garantia de formação continuada e de boas condições de trabalho para os professores, dois dos pilares do projeto Escolas Conectadas, que oferece cursos de formação gratuitos e faz parte do ProFuturo, programa global criado em parceria entre a Fundação Telefônica e a Fundação ”La Caixa”.  A plataforma fortalece o ensino a distância, ferramenta importante para chegar a educadores em todo o Brasil.

“Para nós é motivo de orgulho receber o prêmio UNESCO-Hamdan. É o reconhecimento do trabalho de toda equipe e de milhares de professores pelo Brasil que buscam se desenvolver por meio das nossas formações. Estamos ainda mais convictos da importância de investir nos professores para transformar a educação do nosso país”. afirma Américo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo.

 

Compromisso com metodologias ativas

Desde 2015, o projeto Escolas Conectadas atua para melhorar a qualidade do processo de ensino-aprendizagem das escolas em todo o país por meio de um olhar pedagógico sobre o uso das tecnologias. Além de escutar ativamente sobre necessidades e desenvolver estratégias para as diferentes realidades também promove um trabalho de articulação ao firmar parcerias com Secretarias Estaduais e Municipais de Educação.

Em 2019, o Escolas Conectadas recebeu 124.789 inscrições em cursos, atendendo mais de 70 mil  professores — sendo que 51% vieram através de parcerias com Secretarias de Educação e 49%   foram inscritos por iniciativa própria.

A plataforma online oferece cursos de formação de carga horária variada, com certificação de instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) e com temáticas voltadas para metodologias inovadoras e ativas de ensino, focando no desenvolvimento de competências do século XXI. O material é construído de forma colaborativa e, portanto, tem atualização constante, além de ser alinhado às competências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), contar com recursos gamificados e outras ferramentas interativas para facilitar a troca entre participantes.

“O prêmio UNESCO- Hamdan de Educação vai permitir  aprimorar a plataforma para uma melhor experiência do educador com os conteúdos e as formações”, planeja Américo Mattar.

Ficou interessado em fazer um curso? O Escolas Conectadas está com inscrições abertas até o dia 12 de outubro para diferentes cursos, que vão até novembro. Os educadores podem se inscrever gratuitamente pelo site www.escolasconectadas.org.br e selecionar os cursos de acordo com a área de interesse e carga horária, que vai de 10 a 50 horas.

 

Conheça os outros vencedores do Prêmio UNESCO-Hamdan

Além do Escolas Conectadas, foram contemplados mais dois projetos. O Jornada de Transformação Escolar, da Fundação Educate Me, no Egito, é um programa de três anos que busca desenvolver educadores para se tornarem especialistas na aprendizagem do século XXI com ênfase na cultura da autossuficiência. Até o momento já chegou a 6.000 professores, em 430 escolas públicas do país africano.

Já o Apps for Good, implementado pelo Centro de Inclusão Digital em Portugal desde 2015, desafia alunos e professores a desenvolverem aplicações para smartphones ou tablets, mostrando o potencial da tecnologia para transformar as suas comunidades. Nos últimos seis anos, impactou 13.080 alunos e 1.133 professores, em 448 escolas, com a criação de mais de 1.000 soluções tecnológicas.

Sobre a premiação

Criado em 2008 para apoiar a meta de Educação para Todos, ligada ao ODS 4 da Agenda 2030 da ONU, o prêmio UNESCO- Hamdan de Educação ocorre a cada dois anos e conta com o suporte do Sheikh Hamdan Bin Rashid Al-Maktoum, príncipe herdeiro de Dubai, nos Emirados Árabes.

A seleção dos projetos foi feita por um júri internacional composto por profissionais distintos do campo da educação. O prêmio contempla, ainda, o valor total de US$ 300.000, dividido igualmente entre três vencedores para serem reinvestidos nos respectivos projetos.

Celebrada em 5 de outubro, Dia Mundial do Professor, a cerimônia faz parte de uma série de eventos que se estendem até o dia 12 de outubro, marcando o progresso e levantando reflexões para a constante valorização da profissão no cumprimento do 4º dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Agenda 2030, da ONU.

Em 2020, diante da pandemia provovada pelo novo coronavírus, o evento tornou-se virtual e aberto ao público. Para assistir aos demais painéis de discussão basta se inscrever no site da Unesco.



2 comentários sobre “Projeto Escolas Conectadas conquista o prêmio UNESCO- Hamdan de Educação”

  1. ione santos cunha disse:

    Professor, mediador, facilitador, tradutor, guia, luz que ilumina os caminhos de quem quer aprender, conhecer, interpretar, professor inovador oportuniza aqueles que querem uma norteamento e auto confiança, incentiva a criatividade. Professor é luz.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Ione

      Agradecemos seu comentário, é muito importante para nós. Continue nos acompanhando.
      Abraços!

Deixe uma resposta aqui