Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Apostamos na força transformadora da educação, conectando pessoas ao conhecimento.

Iniciativa tem como objetivo ampliar o alcance e democratizar o acesso aos estudos em todo território sergipano
#MêsdosProfessores

#AulaDigital#ProFuturo

Em um contexto mundial de crise sanitária, dar continuidade aos processos de aprendizagem dos estudantes da Educação Básica tornou-se um desafio. Estratégias de ensino remoto, e plataformas on-line foram algumas das alternativas oferecidas para atender as demandas de cerca de 47 milhões de estudantes brasileiros.

Considerando a diversidade demográfica e as profundas desigualdades sociais que influenciam o sistema de ensino no Brasil, as soluções também exigem variedade de acordo com cada região, principalmente quando 26% da população ainda continua desconectada.

Muito antes da pandemia, o projeto Aula Digital já tinha como missão construir soluções coletivas e inovadoras para a educação pública, por meio da tecnologia e novas metodologias de aprendizagem. A iniciativa faz parte do Profuturo, programa global de educação da Fundação Telefônica e da Fundação “la Caixa”.

Só no estado de Sergipe, o projeto alcança 567 escolas públicas da rede estadual e de 29 redes municipais de ensino. Buscando uma maneira de adaptar as ações formativas no ano de 2020, o Aula Digital, a Secretaria de Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) do estado e o Instituto Paramitas,  parceiro-executor local do projeto, concluíram que usar a rádio educativa local para transmitir conteúdos poderia ser uma alternativa viável para chegar aos estudantes sem acesso à internet.

“O período que estamos vivendo pede flexibilidade. Não queríamos entregar uma solução pronta, mas sim pensar em conjunto sobre os recursos já disponíveis e as particularidades locais. O maior objetivo é alcançar os estudantes através de um formato como o rádio, que se mostra democrático diante de um cenário onde a conexão não chega para todos”, afirma Renata Altman, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo.

Ampliando o alcance da aprendizagem

Sergipe tem 75 municípios com 146 mil estudantes ao todo. Entre as escolas da rede, existe também uma variedade de cenários, incluindo escolas indígenas, quilombolas e rurais.

Desde abril deste ano, quando a pandemia de coronavírus fez com que as aulas fossem suspensas, a Seduc passou a buscar parcerias para oferecer suporte pedagógico a todas as escolas. Dentre elas estão: transmissão de videoaulas produzidas pelo Centro Estadual de Mídias do Amazonas através da TV Aperipê e o portal Estude em Casa, que inclui diversas estratégias como o AulaFlix, programa de apoio aos estudantes dos anos iniciais.

“Lançamos, também, uma portaria para orientar as escolas na regulação das aulas não presenciais, aplicamos questionários para fazer uma avaliação diagnóstica e também disponibilizamos cursos de formação para os professores durante o recesso escolar antecipado, focando nos módulos de cultura digital. Ainda assim, enfrentamos o desafio do engajamento dos estudantes”, conta Ana Lúcia Lima, diretora do Departamento de Educação da Seduc.

Visando expandir ainda mais esse alcance, a Secretaria sugeriu a rádio local como alternativa para os municípios em que a internet e o canal de televisão não chegam às famílias. Nomeado “Estude em Casa pelas Ondas do Aula Digital”, o programa tem como objetivo alcançar os 146 mil estudantes da rede de ensino.

“Todos os municípios sergipanos têm cobertura da Rádio Aperipê AM, promovendo a aprendizagem de forma lúdica e interativa com contação de histórias infantis e conteúdos transmitidos em formato de novelas e séries educativas”, acrescenta a educadora.

Além de planejar os conteúdos baseados no currículo regional e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o projeto também entregará 76 mil Cadernos de Aprendizagem impressos, para serem distribuídos às escolas da rede municipal, atendidas pelo projeto Aula Digital (48 mil exemplares), e para as escolas da rede estadual (28 mil exemplares). A ideia é servirem como um complemento dos livros didáticos, com atividades alinhadas aos podcasts educativos.

Estude em Casa nas Ondas do Aula Digital

Tanto os podcasts quanto os cadernos foram organizados de acordo com o nível dos estudantes, divididos em três grupos: 1º e 2º anos, 3º e 4º e 5º anos. A trilha formativa conta com 40 aulas ao todo, gravadas em uma sequência narrativa apoiada por personagens que trazem identificação com a regionalidade de Sergipe. As atividades foram criadas a partir dos conteúdos da Plataforma ProFuturo, além do desenvolvimento dos personagens com características locais.

“Fizemos uma espécie de rádio novela, com os personagens contando histórias e construindo a narrativa a partir de temas geradores, que trabalham competências e despertam o interesse através da perspectiva dos personagens. O final do podcast é sempre um desafio para que as crianças façam exercícios complementares ligados aos capítulos”, explica Claudia Stippe, diretora-presidente do Instituto Paramitas.

Os responsáveis por gravar e organizar o conteúdo foram os mesmos professores que participaram do AulaFlix, já conhecidos por pais e estudantes. O apoio técnico dessa produção foi feito pelo Instituto Paramitas, pelas Diretorias Regionais de Educação (DREs) e também pelas Secretarias Municipais de Educação (Semeds).

O programa vai ao ar de outubro a dezembro deste ano e será transmitido na Rádio Aperipê (AM 630) diariamente ao longo de dois meses, das 9h às 9h22 e com reprise das 13h às 13h22. Um dos maiores diferenciais da iniciativa é que, apesar de ser voltada para os estudantes da rede pública, todo o território sergipano terá acesso aos conteúdos através da rádio e do portal, que disponibilizará os podcasts e também os Cadernos de Aprendizagem em PDF.

“Quando a gente propõe essa imersão diária, narrada, leve e integrada com temas disparadores, estamos buscando dar meios para que os educadores façam a mediação da aprendizagem ao mesmo tempo em que garantem o engajamento dos estudantes. A ideia é que esse material não seja perdido depois dos dois meses de transmissão, mas que seja revisitado quando as aulas retornarem”, conclui Claudia.

Projeto transmite podcasts educativos através de rádio local em Sergipe
Projeto transmite podcasts educativos através de rádio local em Sergipe