Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Novo Ensino Médio: primeiro itinerário de formação técnica e profissional em Ciência de Dados. Saiba mais

Já pensou em fazer roteiros históricos e conhecer diferentes lugares e personagens que fazem parte da história do país? Confira as nossas dicas!

#Educação#Educadores#Listas

Imagem mostra um casarão antigo, cercado por árvores e um riacho. Ao fundo, é possível ver a torre de uma igreja

Para muitas pessoas que gostam de viajar, um dos maiores prazeres é poder estar em um novo lugar e conhecer mais sobre a sua história. Nesse sentido, o Brasil com o seu extenso território conta com diversas opções para quem deseja aprender mais sobre a cultura do país. Há roteiros históricos que oferecem verdadeiras aulas ao ar livre, por meio de passeios que unem lazer, diversão e conhecimento.

Mas antes de colocar a mochila nas costas para desbravar um novo lugar, é preciso se planejar. Porque em tempos de pandemia, é importante estar ciente sobre as medidas de segurança que os roteiros oferecem contra a Covid-19. Por isso, verifique se há algum tipo de restrição no passeio ou nos locais que pretende visitar. Dessa maneira, é possível planejar os roteiros históricos e se adaptar às orientações de cada espaço.

Selecionamos alguns destinos para conhecer durante as férias e aprender mais sobre os lugares e personagens que fazem parte da história do Brasil. Confira!

Roteiros históricos: São Paulo negra

A capital paulista é repleta de história, cultura e belezas escondidas por trás de todo movimento urbano. Nesse sentido, a dica para quem quer aprender enquanto viaja pela cidade é fazer a Caminhada São Paulo Negra.

A iniciativa da Black Bird Viagem começou em junho de 2018. Desde então, leva grupos para conhecer os lugares e personagens negros que fazem parte da história da maior metrópole do Brasil.

O passeio começa pelo bairro da Liberdade, conhecido por muita gente como um bairro oriental. Entretanto, o local teve como seus primeiros moradores pessoas afrodescendentes. Por lá, estão marcas do período da escravização, como o pelourinho e o Cemitério dos Aflitos, onde eram enterrados os corpos de pessoas negras e indígenas.

O percurso também inclui a história de personagens importantes para a cidade. Como o advogado, jornalista e abolicionista Luiz Gama, o arquiteto negro do século 18, José Pinto de Oliveira, conhecido como Tebas, e a escritora Carolina Maria de Jesus. Além disso, o roteiro conta com histórias sobre a nova migração africana, ensina alguns passos de samba rock e inclui a visita à única estátua de uma mulher negra na cidade.

Os mistérios do cangaço

A Rota do Cangaço é um passeio que convida o visitante a conhecer Lampião e Maria Bonita, os cangaceiros nordestinos que entraram para a história do país. Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, atuou com seus pares em todos os estados nordestinos nas décadas de 1920 e 1930.

Partindo de Piranhas (AL), os turistas descem o rio São Francisco até o povoado de Entremontes, onde podem apreciar o artesanato local. A parada nessa cidade é rápida, cerca de 30 minutos. Também é possível visitar o Museu da Companhia do Bordado e a casa onde Dom Pedro I ficou hospedado em 1859, durante sua viagem pelas províncias do norte.

O passeio segue para o Cangaço Eco Parque, onde os viajantes almoçam e podem mergulhar no rio. Em seguida, começam a trilha, com cerca de 700 metros, que leva até a Grota de Angicos, em plena caatinga sergipana. No local, Lampião e mais de 30 cangaceiros estavam escondidos antes de serem executados.

Os monitores contam detalhes do histórico dia 28 de julho de 1938, quando o tenente João Bezerra da Silva colocou seu bando para fazer a emboscada que capturou Lampião.

Um passeio pela história do Brasil

Conhecer a Estrada Velha de Santos é uma boa opção não só para quem aprecia o ecoturismo, como também para os apaixonados pela história do Brasil. Foi por lá que Dom Pedro I passou antes de proclamar a independência do país, em 1822.

Quem realiza o passeio tem a chance de conhecer monumentos históricos como o Rancho da Maioridade, que homenageia Dom Pedro II, e a Calçada do Lorena, trilha de pedras considerada o primeiro caminho pavimentado com rochas, ligando o planalto ao litoral. O objetivo dessa rota era o tráfego de mercadorias durante o período colonial, como algodão, tabaco, anil, açúcar e café.

A Estrada Velha de Santos foi reaberta para a passagem de pedestres, que podem conhecer a imensa floresta e sua fauna protegida em um passeio guiado ou livre pelo Parque Estadual da Serra do Mar.

A rota turística Caminhos do Mar tem 9 km de trajeto e interliga as cidades de São Bernardo do Campo, no Grande ABC, e Cubatão, no litoral. Nela, é possível observar animais como macacos, tucanos, quatis, caranguejos e veados.

As casas e as histórias de grandes escritores

Quem gosta de literatura tem a chance de conhecer um pouco sobre a história de grandes autores brasileiros ao visitar os locais onde eles viveram.

Na cidade de Ilhéus (BA), está aberta para visitação a Casa de Cultura Jorge Amado, onde o escritor viveu parte da infância e da adolescência. No local estão preservados móveis, fotografias, roupas e outros itens. Em uma sala estão expostas obras publicadas pelo escritor em várias línguas. Como a versão francesa do livro “O País do Carnaval”, de 1931, o primeiro que Jorge escreveu enquanto vivia em Ilhéus.

Em Salvador, na capital baiana, é possível conhecer a casa onde Jorge Amado viveu por cerca de 40 anos com a sua esposa, a também escritora Zélia Gattai. O imóvel foi comprado por Jorge em 1960, com o valor da venda dos direitos do livro Gabriela, Cravo e Canela. Em 2014, foi transformado no Memorial a Casa do Rio Vermelho.

Já na pequena Cidade de Goiás (GO) nasceu Cora Coralina. A vida e obra de uma das poetisas mais conhecidas do Brasil estão expostas no Museu Casa de Cora Coralina. O imóvel foi construído em 1770 e pertenceu a pessoas de diferentes gerações da família da autora.

Em Minas Gerais é possível visitar o local onde viveram dois grandes autores. A casa de Carlos Drummond de Andrade, em Itabira, expõe grande parte do legado do poeta. Atualmente, funciona como centro cultural e reúne objetos como a primeira máquina de datilografia de Drummond.

O escritor Guimarães Rosa viveu no município de Cordisburgo, em uma casa do século 19. No imóvel funciona o museu em homenagem ao escritor, com objetos pessoais, vestuário, mobiliário e fragmentos de suas outras atividades, como médico, diplomata e pecuarista.

4 roteiros históricos para aprender sobre o Brasil
4 roteiros históricos para aprender sobre o Brasil