Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Saiba como contribuímos para digitalizar a educação pública e promover a solidariedade.

Seja para combater a violência contra a mulher ou oferecer assistência remota a pacientes com câncer, os aplicativos podem oferecer apoio e fazer a diferença para muita gente

#Estudantes#PenseGrande#TecnologiasDigitais

Rede de apoio é um conceito utilizado para definir um grupo de pessoas que se dispõem a ajudar alguém. Costuma ser formada por pessoas que se conhecem e convivem juntas. Mas isso não é uma regra. Afinal, quando a sensibilidade e a solidariedade tocam o coração, barreiras podem ser ultrapassadas para que problemas sejam resolvidos. E a tecnologia, por meio dos aplicativos para celular, pode ser uma boa aliada para isso.

Existe uma série de aplicativos ou ferramentas desenvolvidas com foco em cidadania. Muitas foram criadas por jovens dispostos a fazer a diferença para a sociedade e com a proposta de funcionarem como uma verdadeira rede de apoio, com o uso da tecnologia.

Nesse sentido, todos oferecem serviços em benefício de quem luta por uma mesma causa ou que convive com uma situação em comum.

Confira a seleção de 5 aplicativos que oferecem serviços que podem fazer a diferença na vida de muita gente.

1- NINA

Garantir o direito de ir e vir e a equidade de gênero na mobilidade urbana é o propósito da NINA. A empresa foi desenvolvida pela jovem Simony César, quando cursava a faculdade de Publicidade e Propaganda.

Depois de conhecer diversas histórias de abuso contra mulheres no transporte público no campus da universidade, ela criou com uma amiga o protótipo de um sistema de denúncia de assédio e violência. Lançaram a NINA como um aplicativo, mas entenderam que o formato não seria viável.

Com o apoio da iniciativa privada, as jovens aprimoraram a ideia. Em cerca de dois anos lançaram o serviço de forma integrada ao app Meu Ônibus, usado por cerca de 1 milhão de usuários em Fortaleza (CE). O botão do serviço pode ser acionado no aplicativo pela vítima ou testemunha de assédio. Para registrar a ocorrência, basta preencher um formulário com os detalhes. Cerca de 2.500 denúncias já foram recebidas por meio da NINA.

2- Busque para Cursar

Foi pensando nos jovens que têm dificuldade para conquistar a primeira oportunidade de trabalho que Sara Branco desenvolveu o Busque para Cursar. O aplicativo tem como proposta facilitar a busca por cursos presenciais e on-line e ofertas de emprego, especialmente para jovens de comunidades.

Sara criou o app quando tinha 16 anos, após ter participado dos cursos de Tecnologia da Recode. A ferramenta desenvolvida pela jovem mapeia cursos presenciais gratuitos, oferecidos por organizações e empresas nas proximidades das comunidades dos usuários cadastrados na plataforma. As oportunidades são apresentadas em categorias, como instituição, tipo de curso e nível do conteúdo.

3- WeCancer

Imagine um aplicativo que possibilita mais qualidade de vida para pacientes com câncer por meio de monitoramento remoto? Essa é a proposta do WeCancer, desenvolvido pelos jovens César Filho e Lorenzo Cartolano, que perderam suas mães para a doença.

César refletiu sobre como poderia ser melhorada a relação médico-paciente quando o doente não está hospitalizado. Depois de uma série de pesquisas, o jovem elaborou a ideia do WeCancer.

O app conta com quatro funcionalidades principais nas quais os pacientes podem gerenciar sintomas, organizar a jornada de consultas e medicamentos, ter acesso a informações e conteúdos sobre a doença e interagir com especialistas por meio de um chat. O acesso é gratuito e quem se cadastra para usar o aplicativo conta com a retaguarda de profissionais de Saúde que trabalham na WeCancer.

Disponível no Google Play e na App Store, o aplicativo conta com cerca de 350 usuários ativos e já atendeu 3 mil pacientes em quatro anos de operação.

4- Todas por Uma

Pedidos de socorro de forma segura, mapa com indicação de locais com registros de assédio em uma região, dicas sobre prevenção e lista com nomes de pessoas de confiança. Essas são as principais funcionalidades oferecidas pelo Todas por Uma, aplicativo que ajuda a combater a violência contra a mulher, pessoas da comunidade LGBTQIA + e vítimas potenciais de abuso.

O projeto foi idealizado por estudantes do curso técnico de Desenvolvimento de Sistemas da ETEC Prof. Horácio Augusto da Silveira, localizada na zona norte de São Paulo (SP). Ao utilizar o app, o serviço envia um SMS com a localização da vítima em tempo real para um contato capaz de socorrê-la.

Disponível no Google Play, o aplicativo foi lançado em 2020 e já foi baixado por mais de 4000 pessoas.

5- Pet.me

O aplicativo foi desenvolvido pelo jovem Vitor Mazzola Cuogo, da cidade de Rincão (SP).

Funciona como uma rede de apoio formada por pessoas interessadas em ajudar cães e gatos, principalmente os que vivem na rua. O Pet.me reúne informações sobre animais de estimação perdidos, animais disponíveis para adoção ou mesmo em situação de risco.

É possível incluir fotos, dados de contato dos donos dos animais e informações sobre as características dos pets. Baseado em geolocalização, o aplicativo apresenta ao usuário as postagens feitas por pessoas próximas ao local onde o animal foi visto pela última vez.

5 aplicativos criados por jovens com foco em causas sociais
5 aplicativos criados por jovens com foco em causas sociais