Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Saiba como contribuímos para digitalizar a educação pública e promover a solidariedade.

Respeitar o distanciamento social ainda é importante para se proteger da Covid-19. Confira opções de brincadeiras para que as crianças se divirtam com os amigos em segurança

#Educação#Listas#ProFuturo

Duas crianças brincam na rua de pular corda

Mais do que um simples passatempo infantil, o brincar é uma ação que faz com que as crianças exercitem a sua aprendizagem. Por meio de brincadeiras, atividades lúdicas e interações em grupo, elas praticam o raciocínio lógico e motor e trabalham aspectos como a socialização e a cooperação. Além disso, o brincar é um direito previsto em lei, pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“O brincar com outras crianças é um exercício que a criança faz para a vida. Ela aprende a interagir com o outro, entende limites e relações, aprende a colaborar, compartilhar. E ainda se espelha nas outras crianças para aprender novas habilidades e desenvolver vocabulário”, detalha Luciane Motta, idealizadora da Casa do Brincar, espaço educativo que utiliza o brincar como norteador do processo pedagógico e de desenvolvimento das crianças.

Aos poucos, as crianças estão voltando a conviver e se divertir juntas, depois de um longo período distantes umas das outras por conta do isolamento imposto pela pandemia. E mesmo sendo importante manter os cuidados para evitar a transmissão do coronavírus, é possível incentivar jogos e brincadeiras com menos contato físico.

Para que as crianças aproveitem as férias, selecionamos cinco brincadeiras educativas para que se divirtam com os amigos ao ar livre, respeitando o distanciamento social. Confira!

1- Trava-língua e charadas

O trava-línguas é um tipo de jogo verbal em que a criança precisa dizer, com clareza e rapidez, versos ou frases com grande concentração de sílabas difíceis de pronunciar. “Três pratos de trigo para três tigres tristes” ou “um limão, mil limões, um milhão de limões” são alguns exemplos.

“O que é, o que é? Dá muitas voltas e não sai do lugar”. As charadas infantis incentivam as crianças a decifrar perguntas que costumam ter respostas engraçadas, estimulando a linguagem e a interpretação de texto.

“São brincadeiras divertidas e que não exigem contato físico entre as crianças. Elas ampliam o repertório cultural, fazem pensar, resolver problemas e exercitar o vocabulário”, explica Luciana.

2- Caça ao tesouro

É uma brincadeira que pode ser feita ao ar livre, em um passeio no parque. Olhe ao redor e crie uma lista dos itens que as crianças deverão buscar pelo gramado do ambiente. Pode ser uma folha maior, outra menor, uma flor amarela, um pequeno galho de árvore, por exemplo. A cada item que a criança encontrar, ela ganha um ponto. E quem somar mais pontos no final vence a brincadeira.

“As crianças adoram enigmas e enfrentar desafios. A caça ao tesouro ajuda a exercitar a convivência em grupo e as regras sociais”, afirma Luciana.

3- Brincadeiras com corda

As brincadeiras com corda estimulam o movimento e a coordenação motora das crianças, que podem se divertir sozinhas ou com os amigos, de modo que fiquem distantes umas das outras.

A criança pode pular a corda seguindo as orientações de um responsável, como pular com um pé, com dois pés ou passar pela corda antes que ela toque o chão. Também é possível cantar algumas músicas e pular a corda fazendo o que pede a letra da canção.
Cabo de guerra, fio elétrico e cobrinha são outras opções de brincadeiras com cordas que podem ser feitas pelas crianças.

4- Toca do coelhinho com bambolês

Para brincar, distribua bambolês pelo chão ou desenhe grandes círculos que poderão ser ocupados pelas crianças. Cada uma deverá ficar dentro de um bambolê ou do círculo.

Sempre que o responsável pela brincadeira disser “coelhinho, sai da toca”, as crianças deverão trocar de lugar. E quem ficar de fora, espera até a próxima rodada. Vale lembrar que a cada rodada é preciso tirar da brincadeira um bambolê ou um dos círculos desenhados no chão.

Segundo Luciana, “é um jogo divertido, de conhecimento do próprio corpo e de desenvolvimento de habilidades motoras, além de estratégia, pois a criança tem a oportunidade de planejar seus movimentos e analisar o ambiente”.

5- Pega-pega

Uma brincadeira antiga que ganhou novas versões em tempos de pandemia, para que as crianças não precisem tocar umas nas outras.

Sugira que elas utilizem um pequeno galho de árvore para encostar nos colegas durante a brincadeira. Outra opção é ainda mais criativa: as crianças podem unir o pega-pega com a brincadeira do detetive, piscando com os olhos quando precisarem “pegar” o colega ao correrem umas das outras.

5 brincadeiras para as crianças se divertirem nas férias
5 brincadeiras para as crianças se divertirem nas férias