Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Novo Ensino Médio: primeiro itinerário de formação técnica e profissional em Ciência de Dados. Saiba mais

A pandemia fortaleceu a prática da solidariedade por meio das doações on-line para instituições e pessoas. Mas é importante saber como evitar fraudes na hora de apoiar uma causa

#ProgramadeVoluntariado#Voluntariado#VoluntariadoDigital

Imagem mostra uma mulher negra utilizando um notebook. Ela segura um cartão de crédito na mão direita, o que dá a entender que ela está fazendo uma transação financeira pela internet. Ao fundo, é possível ver uma mulher e uma menina sentadas em um sofá.

Aplicativos, sites e plataformas de crowdfunding oferecem mecanismos que facilitam o processo para quem deseja praticar a solidariedade. Nesse sentido, realizar uma doação em apoio a alguém é um ato que pode ser feito de qualquer lugar ou sem sair de casa. São as chamadas doações on-line. Esses serviços especializados intermediam as transações e garantem que o valor doado chegue às mãos de quem criou uma campanha. Mas essa facilidade das tecnologias também fez crescer o número de fraudes e golpes pela internet.

Por isso, conferir a autenticidade das campanhas realizadas na internet é necessário para quem quer praticar o voluntariado digital. Sem dúvida, o doador deve tomar alguns cuidados para evitar ser vítima de fraudes.

O Dia da Internet Segura é celebrado em 08 de fevereiro. Rodrigo Nejm, diretor de educação da Safernet, traz algumas dicas que podem ajudar a garantir a segurança na hora de fazer doações on-line. 

1- Descubra quem é o autor das campanhas de doações on-line

Apesar de não ser uma regra, em uma vaquinha on-line o pedido de apoio costuma acontecer para causas individuais. Afinal, esse serviço mostra a necessidade de uma pessoa ou de um grupo diante de um problema de saúde, moradia, alimentação etc. Nesse sentido, vale pesquisar se a história é verdadeira e foi bem explicada.

“Campanhas reais mostram os detalhes sobre a necessidade do valor e não têm restrições em expor o que está acontecendo. Por outro lado, um fraudador não será tão claro nas informações. Tome cuidado com campanhas sem conteúdo e que só pedem o dinheiro sem detalhar o motivo”, alerta Rodrigo Nejm.

Além disso, antes de fazer doações on-line é importante checar se o autor da campanha de arrecadação é realmente quem diz ser. Dessa maneira, preste atenção em detalhes como foto, e-mail, redes sociais e cidade da realização da campanha.

Também vale a pena investigar o CNPJ, se a campanha for realizada por uma empresa. Assim é possível ter certeza de que se trata de uma instituição formalizada e legal.

2- Conheça a história da ONG ou do projeto

Diversas instituições realizam campanhas para conseguir apoio em diferentes causas. Porém, embora algumas pareçam ser confiáveis, também podem ocultar golpes. Sendo assim, vale confirmar por telefone, pelo site ou redes sociais se a mobilização realmente está acontecendo.

“Verifique informações como a data de criação da instituição, o que ela faz, se existe algum trabalho relevante associado à entidade e se o local presta contas de outras campanhas já realizadas. Busque saber quais atividades já foram feitas e o que está acontecendo atualmente. Além de entender o propósito e o histórico da ONG. Quanto mais transparência, mais confiança”, orienta o diretor de educação da SaferNet.

Além disso, verifique se a instituição possui certificado de segurança.

3- Tenha atenção ao realizar pagamentos em doações on-line

Campanhas virtuais requerem pagamentos em dinheiro para efetuar a doação. Por isso, é importante prestar atenção à segurança do site. Verifique se o endereço conta com certificado de segurança válido e se está com o domínio correto. Dessa maneira, poderá garantir que as informações do seu cartão não sejam compartilhadas de forma perigosa. Prefira fazer o pagamento por boleto, se possível.

“Quando você gera o boleto consegue conferir os dados da transferência bancária e o nome para quem vai o dinheiro. Portanto, acione o seu sinal de alerta se verificar que no boleto, no PIX ou na transferência aparece o nome de uma pessoa física que não tem relação com a causa”, explica Rodrigo.

Também é importante checar a confiabilidade da plataforma em que as doações on-line estão hospedadas. Fique atento ao armazenamento de informações do cartão no site ou prefira sites que não armazenem seus dados e de seu cartão.

“Tome cuidado com o excesso de informações pedidas ao realizar o cadastro para o pagamento. O CPF pode ser exigido para que você receba o comprovante da doação. Mas se pedirem senhas, contas de bancos, endereço ou telefone para envio de código de confirmação por SMS, não aceite e não realize a transferência. São estratégias de golpe”, alerta.

Se a doação for realizada por QR Code, preste atenção na página para qual o código irá direcioná-lo. Finalize o serviço somente depois de ter certeza que está na página correta.

4- Fique de olho nos valores e quantidade de doações

Ao contribuir com uma causa, é importante ter clareza sobre o processo de doação. Leia atentamente a descrição da campanha e o valor mínimo sugerido. Além disso, confira os valores e as eventuais taxas cobradas na tela de confirmação de pagamento.

“Uma dica é ficar atento ao valor arrecadado e ao número de doadores que estão participando da campanha. Desconfie de campanhas com poucos doadores e com valores expressivos arrecadados”, revela o especialista.
Em geral, golpistas costumam fazer as doações on-line parecerem maiores para tentar enganar os internautas, forjando uma campanha real.
Seja como for, em campanhas de grande destaque é pouco provável que você seja o primeiro doador. Fique atento à prestação de contas do projeto. Cobre transparência!

5- Verifique a origem dos sites e campanhas duplicadas

Uma das tentativas de fraude mais comuns em arrecadações virtuais é o uso de campanhas de grande repercussão em versões duplicadas por golpistas.

“Eles se aproveitam de momentos de tragédias, como as causadas pelas fortes chuvas, para realizar os golpes”, diz Rodrigo.

Por isso, mesmo que a campanha seja de conhecimento abrangente, é necessário se atentar ao site, que pode ser uma cópia do original. Campanhas clonadas possuem o mesmo título como uma forma de enganar possíveis doadores.

Acima de tudo, verifique o site, se ele está com o domínio correto e se é seguro. Geralmente, os domínios de plataformas de confiança possuem anos de registro. Desconfie de sites novos e plataformas recém-criadas. Os cuidados também valem para perfis duplicados em redes sociais.

5 dicas para não cair em golpes de doações on-line
5 dicas para não cair em golpes de doações on-line