Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedRelembre aqui o enlightED 2021

Para se dar bem em uma das profissões do futuro, é preciso conhecer linguagem de programação. Listamos as mais usadas na atualidade. Confira!

#42SãoPaulo#Programação

O mercado de trabalho em tecnologia da informação não para de crescer. E um dos primeiros passos para se qualificar nesse setor é entender sobre linguagem de programação.

Diante da variedade de linguagens existentes, quem domina as mais usadas têm vantagem na hora de concorrer a uma boa vaga de trabalho na área.

Uma linguagem possibilita que um programador especifique quais dados um computador vai trabalhar. E como esses dados serão armazenados ou transmitidos e quais ações devem ser tomadas em diferentes situações.

“Ela serve para facilitar a comunicação entre programador e hardware. É como se o programador escrevesse instruções em uma linguagem bem próxima da que as pessoas usam para se comunicar. Depois, um programa traduz o que o programador escreveu, interpreta as instruções e as executa. Servem para transcrever as regras de negócio em um sistema capaz de atender as necessidades do usuário”, explica o programador Vinicius Verner.

Acompanhando o avanço da tecnologia, as linguagens de programação estão sempre evoluindo para oferecer as mais modernas ferramentas para as mais complexas tarefas.

Selecionamos as 5 linguagens de programação mais requisitadas pelo mercado de trabalho. Confira!

1- Linguagem C

É muito utilizada na criação de softwares para sistemas embarcados. A linguagem de programação C foi criada em 1972. Mas até os dias de hoje, continua sendo muito usada para desenvolvimento de sistemas operacionais, aplicativos, games e integração com o hardware.

Empresas aeroespaciais e de telecomunicações utilizam muito o C. E um dos ramos que mais tem crescido com ofertas de emprego para programadores é o de telecomunicações. Por isso, para quem quer seguir a carreira de programação, é ideal aprender a linguagem C.

“Considero o aprendizado de C muito importante para a formação em programação. A linguagem C opera muito próxima ao hardware. Adquirimos com ela um conhecimento que nos permite escrever programas mais eficientes. Esse conhecimento é particularmente importante quando precisamos projetar novas estruturas de dados para atender demandas específicas. Quem aprender linguagem C será um programador ainda mais completo”, pontua Vinícius.

2- Python

De acordo com Vinícius, a linguagem de programação Python é ideal para quem está começando a aprender programação. Ela é simples, serve para diferentes atividades e permite trabalhar mais rápido, além de integrar sistemas de forma eficaz.

“Grandes empresas hoje utilizam essa linguagem, como Google, Youtube e Netflix. Ela foi lançada há 30 anos. O Python é usado, principalmente, para o desenvolvimento de web. E para machine learning, em que computadores têm a capacidade de aprender, por associações de diferentes dados, como imagens, números e tudo que essa tecnologia possa identificar”, detalha.

3- Java

Essa é a linguagem de programação mais utilizada no planeta. Pode ser usada em diversos aparelhos e leva o título de principal linguagem para a criação de aplicativos para tablets e smartphones da plataforma Android. A primeira versão foi lançada em 1995.

Outra facilidade do Java: com ele é possível adaptar um programa atualizado, de maneira rápida, a muitos usuários. Isso porque o código da versão antiga continua sendo reconhecido nas versões atuais.

Por ser bastante usada no ambiente corporativo, o Java é uma linguagem de programação das mais requisitadas no mercado de trabalho atualmente.

Linguagem C Para que é usada? - Criação de softwares - Desenvolvimento de sistemas operacionais, apps e games - Integração com hardware Dificuldade de aprendizagem Alto Linguagem Python Para que é usada? Desenvolvimento web, de apps e para machine learning Dificuldade de aprendizagem Baixo Linguagem Java Para que é usada? - Criação de apps para tablets e smartphones Dificuldade de aprendizagem Baixo Linguagem Javascript Para que é usada? Criação de páginas web dinâmicas, animações, mapas interativos, gráficos em 3D etc. Dificuldade de aprendizagem Baixo Linguagem Ruby Para que é usada? - Criação de aplicações desktop em sistemas embarcados - Desenvolvimento de simuladores e modelagem 3D Dificuldade de aprendizagem Médio

4- Javascript

Foi implementado, primeiramente, como parte dos navegadores web. Os especialistas dizem que é o Javascript que faz uma página funcionar.

“Quase todas as páginas da internet têm um código em javascript. É uma linguagem de programação com uma curva de aprendizado pequena. Além disso, com ela é muito simples de ‘pôr para rodar’ os códigos. Dessa forma, fica fácil para qualquer pessoa aprender a programar com ela”, ressalta Vinicius.

Outra facilidade para quem quer aprender o Javascript (que não é o Java) é que há muito material gratuito disponível para pesquisa e estudo. “Todo programador web deve aprender javascript independentemente da linguagem de programação utilizada em seu trabalho”, afirma o programador.

5- Ruby

O Ruby é uma linguagem de programação focada na produtividade. É considerada de fácil aprendizagem. E pode ser operada em diferentes sistemas como Windows, Linux, Unix, entre outros. Ela foi pensada para ser compreendida sem dificuldade pelos desenvolvedores de softwares.

Para ser executada, necessita de um programa que interprete as instruções para a linguagem de máquina. Possui gerenciamento automático de memória, o que agiliza a otimização e a performance, além de aumentar a segurança da aplicação.

Ela está entre as quatro linguagens de programação mais utilizadas. Pode ser usada para criar aplicações desktop, em sistemas embarcados, desenvolver simuladores e modelagem 3D. O Ruby foi lançado em código livre em novembro de 2009. Por isso, é de fácil acesso para quem deseja aprender mais sobre ele.

5 linguagens de programação que estão em alta no mercado de trabalho
5 linguagens de programação que estão em alta no mercado de trabalho