Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé

Tais dinâmicas podem ajudar a desenvolver competências do século XXI nos alunos e a melhorar o clima escolar pós-pandemia

#Cursos#Educadores#Escolasconectadas

Uma das principais recomendações para a volta às aulas é restabelecer vínculos entre estudantes e professores. Essas relações estão diretamente ligadas ao bem-estar e ao desempenho de todos os agentes envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.

A publicação “De volta à escola: estratégias pós-isolamento social”, do Instituto Ayrton Senna, sugere diversas atividades para trabalhar as emoções com os estudantes. Essas dinâmicas de integração podem ajudar não apenas a melhorar o clima escolar, como também proporcionar o aprendizado de importantes habilidades socioemocionais como escuta ativa, empatia, comunicação, autoconhecimento e colaboração.

Tais demandas também partem dos próprios estudantes. Dados da segunda parte da pesquisa Juventudes e a Pandemia de Coronavírus, referente ao ano de 2021, apontam que 6 a cada 10 jovens consideram atividades que trabalham a saúde mental como prioridade, seja nas aulas on-line ou na retomada das aulas presenciais.

Para auxiliar os educadores no preparo para esta reintegração com os estudantes do século XXI, separamos 7 cursos disponíveis na plataforma de formação continuada Escolas Conectadas para guiar o planejamento de uma aprendizagem significativa. Confira a lista!

    1. 1.

Jogos e brincadeiras: para além da seriação

Um dos conteúdos que mais engaja os estudantes, independentemente do nível de aprendizagem. Através das brincadeiras e jogos, os alunos potencializam seu desenvolvimento de forma divertida e educativa. O propósito deste curso é discutir e analisar as potencialidades deles na constituição da infância e na construção de vínculos.

2.Experiências educativas inovadoras usando as TIC

As Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) vieram para ficar. Falar em inovação e integração entre profissionais da educação e estudantes é também debater as possibilidades dos recursos tecnológicos como potencializadores do desenvolvimento de competências e habilidades do século XXI. O objetivo do curso é reavaliar práticas pensando no contexto atual e adaptá-las para a realidade de cada turma.

    1. 3.

Inova Escola – Personalização

Cada estudante é único e merece a chance de traçar o próprio caminho de aprendizagem. Por meio da personalização, os professores podem compreender as necessidades individuais e valorizar a diversidade de saberes da turma. O objetivo do curso é preparar os participantes para aplicar o conceito de personalização em suas realidades, adaptando práticas para desenvolver autonomia e mediar o processo de aprendizagem de acordo com os ritmos variados dos estudantes.

    1. 4.

Avaliação: para que e como avaliar

Uma vez adotadas práticas inovadoras, os processos avaliativos também precisam acompanhá-las. O objetivo da avaliação é conhecer como o estudante pensa para ajudá-lo a aprender. Neste curso, os educadores são convidados a trabalhar com diferentes abordagens avaliativas, em modelos presenciais e remotos, e a pensar nelas como parte do processo de aprendizagem.

    1. 5.

Sem medo da indisciplina: a construção participativa da disciplina na sala de aula

Conceitos como disciplina e indisciplina são discutidos, buscando responder algumas das questões mais essenciais dos educadores em relação à gestão de uma sala de aula. A partir dos tópicos levantados ao longo do módulo, o objetivo é fazer com que o educador sinta-se mais confortável para buscar soluções de construção participativa com a turma.

    1. 6.

Produção colaborativa de conhecimento: redes para multiplicar e aprender

Diante da possibilidade de personalizar conteúdos e analisar grandes volumes de dados, a colaboração se torna uma das  mais importantes habilidades a ser desenvolvida para tomar decisões e executá-las de forma efetiva. A ideia do curso é incentivar construções coletivas em sala de aula e em outros ambientes, criar redes e ampliar a conexão entre profissionais da educação e estudantes.

    1. 7.

Mudanças de tempos e espaços para a inovação pedagógica

Entre tantos impactos produzidos pela pandemia sobre a educação, a necessidade de repensar os tempos e espaços escolares talvez seja o maior. Neste curso, o objetivo é apresentar  estratégias que permitam romper o modelo tradicional de escola para encorajar a paixão por aprender, o exercício da curiosidade e a adoção de princípios e procedimentos científicos, como a investigação, a análise crítica, a imaginação e a criatividade.

Autocuidado dos educadores também é fundamental!

O primeiro passo para promover um ambiente escolar saudável é garantir o autocuidado dos profissionais da educação.Entendendo a importância de transformar a perspectiva da gestão e das redes em relação aos cuidados com a saúde mental dos educadores, a plataforma Escolas Conectadas lançou o curso: “Bem-estar docente: autocuidado e redes de apoio para quem transforma a educação”.

Com carga horária de 20 horas e modalidade autoformativa, o curso busca aprofundar referências sobre sistemas de apoio, métodos dialógicos e bem-estar docente. A trajetória formativa é composta de materiais de apoio para estudo individual e lives com especialistas. Confira a data de abertura para a próxima turma!

7 cursos para criar vínculos entre estudantes e educadores
7 cursos para criar vínculos entre estudantes e educadores