Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Saiba como contribuímos para digitalizar a educação pública e promover a solidariedade.

Com a ajuda de especialista em Tecnologias Educacionais, esclarecemos algumas das principais dúvidas de educadores sobre Ensino Híbrido e a sua implementação. Confira as respostas!

#Educação#EnsinoHíbrido#ProFuturo

Imagem mostra um educador em frente a uma câmara de filmagem. Ele usa uma camisa xadrez e óculos. Está sorrindo e fazendo sinal de “positivo” para a câmera. Ao fundo, é possível ver uma lousa, o ambiente parece ser uma sala de aula.

À primeira vista, o Ensino Híbrido parecia ser algo distante da realidade brasileira. Embora o debate sobre a modalidade existisse muito antes da pandemia, a impossibilidade de os estudantes acessarem a sala de aula por conta do isolamento social acelerou o processo de implementação de tecnologias digitais e metodologias ativas de aprendizagem.

Segundo levantamento feito pela Fundação Telefônica Vivo junto ao Google News Lab, as buscas pelo termo Ensino Híbrido mais que dobraram nos últimos 12 meses. Em comparação com o ano anterior, houve alta de 110% nas consultas no Brasil.

Esse número é ainda mais expressivo quando comparado ao período pré-pandemia — de agosto de 2018 a fevereiro de 2020 —, atingindo 900% de aumento nas buscas. Dessa forma, é possível mensurar o impacto da Covid-19 nas práticas pedagógicas dos educadores.

“Os professores foram impulsionados a mudar a forma como estavam acostumados a trabalhar. Nos modelos do Ensino Híbrido eles atuam como mediadores,  lançando mão de recursos ativos que trazem os estudantes para a construção do processo de aprendizagem”, declara Ana Paula Gaspar, especialista em Tecnologia Educacional.

Nesse sentido, é comum que existam dúvidas sobre o conceito e a implementação da modalidade. Para ajudar a preparar os educadores para a retomada das aulas em 2022, convidamos Ana Paula Gaspar para responder sete das principais dúvidas sobre Ensino Híbrido.

1- O que significa Ensino Híbrido? 

O conceito significa combinar o uso de tecnologias para aprendizagem nos ambientes escolares e não escolares. Isso siginifica mesclar o aprendizado presencial e on-line de forma complementar, colocando o estudante como centro do processo.

2- Onde surgiu essa modalidade? 

O termo em inglês blended learning foi apresentado pela primeira vez pelo Instituto Clayton Christensen, que há mais de uma década estuda as tecnologias como potencializadoras da aprendizagem nos Estados Unidos.

Traduzido para o português como “Ensino Híbrido”, a modalidade combina o uso de recursos digitais nos ambientes escolares e não escolares.

Durante a pandemia, esse termo foi amplamente utilizado para descrever como a tecnologia possibilitou a continuidade da aprendizagem à distância. Sendo assim, muitas vezes o Ensino Híbrido foi confundido com Ensino Remoto.

Ainda que seja usado de forma diferente do conceito original, a disseminação do termo ajudou a ampliar o debate sobre o uso de tecnologias nas escolas.

3- Quais são as principais características do Ensino Híbrido? 

As principais características chamam a atenção para a potência da tecnologia na aprendizagem. Todos os modelos do Ensino Híbrido vão tentar inserir os recursos digitais como instrumentos de transformação da prática do professor e também do ambiente de aprendizagem do estudante.

A tecnologia será colocada à serviço de atividades que olham para os estudantes de forma personalizada e flexível. Desse modo, os modelos focam nos objetivos de aprendizagem ao mesmo tempo que instrumentalizam os jovens para serem agentes do próprio aprendizado.

4- Como o Ensino Híbrido funciona na prática? 

Na prática, o Ensino Híbrido vai propor uma tecnologia digital diferente, de acordo com cada modelo, podendo ser adaptada com os recursos disponíveis. Logo, a organização do trabalho convida os educadores a serem mediadores desse processo.

Um exemplo é o modelo de rotação por estações, em que o professor organiza diversos ambientes de aprendizagem. Os estudantes, por sua vez, passam por eles e experimentam o tema proposto de diversas maneiras. Pelo menos uma delas envolve tecnologias digitais.

Além de desenvolver a cultura digital, a turma pode encontrar múltiplas formas de aprender e descobrir qual delas se adequa melhor ao processo individual de aprendizagem. A depender dos recursos utilizados, os educadores também podem coletar dados a partir dessa experiência.

Isso permite um entendimento mais ágil sobre a construção de conhecimento. Dentro de uma perspectiva de avaliação formativa, os educadores podem desenhar estratégias de intervenção individuais e coletivas.

 

5- Como utilizar o Ensino Híbrido na educação especial? 

Embora não seja especialista no campo da educação especial, posso afirmar com segurança que a tecnologia pode ser um poderoso instrumento de inclusão. A partir dela, é possível diversificar os caminhos de aprendizagem para todos os estudantes.

Ao passo que caberá aos profissionais da educação entender qual modelo do Ensino Híbrido se conecta às necessidades de aprendizagem dos estudantes, com ou sem deficiência.

6- O que é Ensino Híbrido na Educação Infantil? 

Analogamente, o mesmo pode ser dito sobre a Educação Infantil.  Ainda assim, é importante ressaltar que, no caso das crianças pequenas, o tempo de exposição às telas deve ser um ponto de atenção. O uso da tecnologia vai precisar de muito mais intencionalidade e atenção por parte dos educadores para que de fato atenda às especificidades dessa faixa etária.

7- Como organizar aulas no modelo híbrido? 

O planejamento depende de diversos fatores. Um deles tem a ver com a proposta pedagógica da instituição de ensino, que determinará o nível de autonomia e flexibilidade que os educadores vão ter para desenvolver as aulas.

Tendo em vista o Ensino Híbrido, existem três passos que integram uma metodologia conhecida como planejamento para compreensão (confira abaixo). Embora tenha sido pensada, primordialmente, para a organização de currículos, também pode ser utilizada para os planos de aula.

7 respostas para dúvidas de educadores sobre Ensino Híbrido
7 respostas para dúvidas de educadores sobre Ensino Híbrido