Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé

Conheça o app Matraquinha e outros exemplos que ajudam na comunicação infantil de crianças autistas, com Síndrome de Down ou com Transtorno de Déficit de Atenção

#Educação#Inclusão#Listas

Engatinhar, bater palma e comer sozinho são alguns marcos do desenvolvimento infantil. Eles variam de criança para criança, mas pais e cuidadores precisam estar atentos caso haja retardos significativos. O atraso na fala, por exemplo, é um dos principais sinais do Transtorno do Espectro Autista (TEA), e foi justamente essa demora que inquietou os pais do pequeno Gabriel.

“O desenvolvimento dele estava de acordo com o esperado para a sua idade, exceto por uma questão, ele não falava nenhuma palavra. Depois de meses de investigação, recebemos o diagnóstico de autismo”, conta o pai, Wagner Yamuto. Nessa época, o garoto tinha dois anos de idade.

Ao lado da sua esposa Grazy, Wagner tem dois filhos, Gabriel, hoje com 12 anos, e Thata, de três anos. Ambos foram adotados com dez meses de vida.

A família tinha o receio de que Gabriel não viesse a falar, mas, junto a uma fonoaudióloga, os pais perceberam que a comunicação ia muito além da oralização das palavras. O menino passou a se comunicar por meio de um fichário com imagens, apontando para aquilo o que desejava. “Um simples gesto indicando algum objeto ou lugar já faz parte de uma comunicação funcional”, explica Wagner.

Apesar de efetivo à sua proposta, o fichário tinha algumas limitações, como a dificuldade de manuseio e transporte. “Sempre pensei em alguma solução para ajudar na comunicação do meu filho, mas não tínhamos conhecimento técnico para criar um sistema com essa finalidade”, conta o pai.

Anos depois, Adriano, irmão de Wagner e analista de sistemas, começou a estudar o desenvolvimento de criação de aplicativos. “Nesse momento, me lembrei da ideia de criar um site e perguntei a ele se poderíamos tentar desenvolver um app para ajudar na comunicação do Gabriel”. Foi desse desejo que o aplicativo Matraquinha foi criado em julho de 2018.

Ao lado da sua esposa Grazy, Wagner tem dois filhos, Gabriel, com 12 anos, e Thata, de 3 anos.

Matraquinha é um aplicativo de comunicação alternativa para ajudar crianças e adolescentes com autismo, ou que possuam dificuldades verbais, a transmitirem seus desejos e sentimentos. O seu funcionamento é bem simples: a comunicação da criança é feita através de figuras que, ao serem clicadas, reproduzem em áudio o que o pequeno deseja transmitir.

As imagens estão organizadas em diversas categorias, como emoções, comida, diversão, lugares, escola, entre outras. O app é gratuito, pode ser usado offline e está disponível na Google Play Store e Apple Store.

Usando o aplicativo, Gabriel passou a se comunicar com maior assertividade, o que melhorou muito a sua convivência com a família e permitiu a ele ser mais independente e autônomo. “A nossa dinâmica familiar melhorou 200%. As crises diminuíram consideravelmente, pois agora Gabriel se faz entender”, compartilha Wagner.

Mais de 190 mil crianças e adolescentes já puderam expressar suas emoções, sentimentos e necessidades através do Matraquinha, sendo que o tempo médio de uso do app é de cerca de 19 minutos diários. “Esse é um indicativo de que essas crianças têm muito mais a falar do que imaginamos”, afirma o fundador da tecnologia.

 

Plataformas para ajudar na comunicação das crianças

Assim como o Matraquinha, existem muitas plataformas que apoiam a comunicação e o desenvolvimento de crianças autistas ou que necessitam de estimulação cognitiva. Confira a lista!

Que-fala!

Divulgação

O Que-fala! é uma prancha de comunicação digital para tablets, smartphones e computadores. Ele facilita a comunicação de pessoas com deficiências que afetam a fala. Nessas pranchas digitais, postam-se imagens que fazem parte do cotidiano da criança, como suas comidas preferidas, opções de lazer, livros ou programas de TV. O usuário seleciona as figuras que correspondem ao que ele quer dizer, podendo inclusive montar pequenas frases.

 

SofiaFala

Divulgação

O software SofiaFala ajuda a aprimorar a comunicação verbal daqueles que têm dificuldade no desenvolvimento da fala, como pessoas com síndrome de Down. Capta sons e imagens produzidos durante a execução do exercício fonoaudiológico e, depois, os analisa, oferecendo dois tipos de respostas sobre a performance do usuário: uma lúdico-educacional, com orientações para o paciente e/ou responsável pelo treino; outra com dados métricos e estatísticos para o fonoaudiólogo avaliar, acompanhar e orientar a evolução clínica do usuário.

Hércules e Jiló

Divulgação

O software educativo “Hércules e Jiló no Mundo da Matemática em uma Perspectiva Inclusiva” tem como objetivo a alfabetização matemática de crianças com necessidades educativas específicas. Está estruturado em dez jogos lúdicos pedagógicos, dos quais cinco são Jogos Virtuais, para serem jogados no computador, e cinco são Jogos Concretos, para serem recortados e montados.

As atividades estão baseadas nos conhecimentos matemáticos presentes no currículo de alfabetização matemática da Base Nacional Curricular Comum (BNCC).

 

Fofuuu

Divulgação

A empresa de impacto social Fofuuu desenvolveu uma plataforma e um aplicativo gamificado com intuito de estimular a fala e o desenvolvimento da comunicação infantil. O foco são crianças de dois a cinco anos com distúrbios na comunicação, devido a motivos como atraso no desenvolvimento da linguagem, lábio leporino, surdez ou autismo. O aplicativo contém jogos infantis multissensoriais, lúdicos e divertidos e pode ser usado tanto por fonoaudiólogos quanto pelos pais.

 

Jade Autism

Divulgação

O Jade Autism é um aplicativo para tablet, smartphone ou computador desenvolvido para estimular funções cognitivas de crianças com autismo. Isso é feito por meio de jogos de associação com figuras que fazem parte do dia a dia de toda criança. Enquanto o pequeno joga e se diverte, a plataforma também lê o comportamento do usuário, gerando dados que criam um relatório de desempenho que pode ser usado pelos profissionais que acompanham o desenvolvimento do menor.

Além de crianças com transtorno do espectro autista, o aplicativo Jade pode ser usado por aquelas que necessitam de estimulação cognitiva, como crianças com síndrome de Down ou com Transtorno de Déficit de Atenção.

 

Divulgação

Utilizando fundamentos da metodologia TEACCH (Tratamento e Educação para Autistas e Crianças com Déficits Relacionados à Comunicação), o aplicativo ABC Autismo auxilia o processo de aprendizagem de crianças autistas por meio de divertidas atividades. O app é baseado em quatro níveis de dificuldade.

 

Aprendendo com Biel e seus amigos

Divulgação

Este é um jogo gratuito desenvolvido para crianças com autismo e outros atrasos no desenvolvimento. O aplicativo se inspira na vida do personagem Biel e oferece atividades que estimulam desde habilidades da linguagem, leitura, escrita e matemática, até orientação para atividades da vida diária, como a organização de uma rotina.

Aplicativo apoia o desenvolvimento de crianças com autismo
Aplicativo apoia o desenvolvimento de crianças com autismo