Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

Novo site do estudo de tendências, da Fundação Telefônica Vivo, quer ampliar conscientização de investimentos no terceiro setor e abrir caminhos para a inovação social.

Novo site do estudo de tendências, da Fundação Telefônica Vivo, quer ampliar conscientização de investimentos e abrir caminhos para a inovação social.

Em seu processo de planejamento, três anos atrás, a Fundação Telefônica Vivo teve a oportunidade de recorrer a uma ferramenta inédita: um estudo das tendências. E, de tão fundamental que foi a sua incorporação naquele momento, criou-se o projeto Visão de Futuro +15, como uma forma de compartilhar este conteúdo com organizações parceiras e também com a sociedade em geral, para que passassem a considerá-lo em seus próprios planejamentos e tomadas de decisão.

O estudo, que nasceu em 2014, a partir de um mapeamento de 180 iniciativas, em fase de prototipagem ou já implementadas, em diferentes partes do mundo, rastreou plataformas de inovação aberta, mobilização, novos métodos de aprendizagem, diversidade e direitos humanos, entre outras, relacionadas a cinco grandes temas: sociedade, tecnologia, economia, meio ambiente e política. A análise relacional destas iniciativas permitiu a identificação de 18 macrotendências sociais, e a construção de cenários que trazem visões possíveis para as próximas décadas.

Em 2015, este material começou a ser atualizado a partir de novas tendências e compartilhado com a sociedade. Mais de 35 workshops foram conduzidos no Brasil e também em outros países da América Latina, no México e na Espanha entre Fundações Telefônica e instituições parceiras. “A cada edição nossa Unidade de Inteligência vem ganhando corpo, aperfeiçoando a ferramenta de big data para a colheita dos sinais e evidências permitindo que a análise e argumentação seja pautada não somente em fatos mas dados também”, observou o gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo, Luis Fernando Guggenberger. “Além disso, o processo de análise e interpretação dos fenômenos está ampliando o nosso olhar para a Inovação Social.”

Ao identificar a oportunidade de compartilhar esse aprendizado, o material do Visão de Futuro +15 foi organizado em uma nova ferramenta de consulta aberta e acessível ao público geral. Embora sua intenção seja influenciar alguns públicos específicos – fundações e institutos empresariais, empreendedores sociais, governos, empresas e universidades –, para que a partir destas provocações repensem suas ações no presente, os dados estão abertos para qualquer pessoa. “Temos como missão compartilhar o estudo com toda a sociedade”, destaca Guggenberger.

Se uma das expectativas é contribuir para que as fundações e institutos empresariais incorporem em seus processos de planejamento a análise de tendências e suas implicações, e com isso construir cenários de futuro que permitam refinar o investimento social privado, torna-se imprescindível que a plataforma seja aplicável. Por isso, ela privilegia a interação, com uma área própria para os usuários contribuírem com suas dicas, reflexões, etc. “Desta vez teremos um site mais integrado com o big data, permitindo fazermos novas varreduras pela web em tempos determinados e isso se refletir em sua atualização por mais de uma vez num intervalo de um ano. Por último, ampliamos nossas fontes de pesquisa, observando além do Twitter, o Medium e o Instagram”, esclarece o gerente de projetos.

Parafraseando George Orwell, Guggenberger ressalta: “é importante conhecer o passado e refletir sobre o presente”. “Se as pessoas não observarem os fenômenos que ocorrem no presente, em especial as mudanças das estruturas da sociedade, no futuro a atuação de empresas, governos e organizações sociais poderá não fazer mais sentido para a sociedade.”

Confira o site! www.fundacaotelefonica.org.br/visoesdefuturo

Compartilhamento de tendências é proposta da nova plataforma do Visão de Futuro +15
Compartilhamento de tendências é proposta da nova plataforma do Visão de Futuro +15