Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
ESTUDO ANALISA O IMPACTO DA PROGRAMAÇÃO NA EDUCAÇÃO, EMPREGABILIDADE E MERCADO DE TRABALHO.
BAIXE AQUI

Para além do uso da tecnologia, o desenvolvimento de competências digitais considera o desenvolvimento profissional e pessoal e a inovação nas práticas pedagógicas. Saiba mais!

#Educação#Educadores

Os acontecimentos vividos desde 2020, por conta da pandemia, fizeram acelerar uma necessidade já prevista pelos especialistas em educação e exigida pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC): o desenvolvimento de competências digitais para professores e alunos.

Em um curto período, professores e gestores escolares tiveram que buscar por novas ferramentas tecnológicas, além de inovar suas práticas pedagógicas. Tudo para continuar a garantir a aprendizagem dos estudantes, mesmo que a distância.

Entretanto, não é de agora que o uso das tecnologias em sala de aula é considerado fundamental. Afinal, sua aplicação na educação é vista como oportunidade de promover um aprendizado mais colaborativo e, ao mesmo tempo, autônomo. Ou seja, permitir que o estudante seja protagonista na produção do próprio conhecimento.

Mas para alcançar tais competências, é necessária atualização constante. Não apenas dos professores, como também da escola. Assim, é possível estimular o desenvolvimento de novas práticas e permitir que a aula seja mais dinâmica, produtiva e voltada aos interesses dos alunos.

 

O que são competências digitais e o que elas têm a ver com educação? 

Competência digital é uma das oito competências essenciais para o desenvolvimento ao longo da vida, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Ela é necessária para a comunicação, relacionamentos, vivência cultural e desenvolvimento de atividade produtiva na sociedade.

Na educação, a cultura digital tornou-se uma exigência da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O documento a  coloca como uma das 10 competências gerais a serem desenvolvidas nas escolas. Por esse motivo, também tornou-se essencial para o exercício da profissão dos educadores.

“Quando a gente fala em cultura digital na BNCC, falamos não só da técnica e do uso dos recursos. Mas também, das possibilidades do docente criar experiências de aprendizagem em que o aluno possa se desenvolver. Além de permitir que ele faça uma escolha ética daquilo que vai consumir e que possa se comunicar utilizando os recursos digitais de forma saudável”, afirma Lilian Bacich, coordenadora do curso de pós-graduação em Metodologias Ativas no Instituto Singularidades.

De acordo com a especialista, a ideia é que o aluno possa fazer o uso do digital tanto para potencializar sua aprendizagem, quanto para que ele se insira na cultura digital deste século. “Por isso, essa é uma competência que está relacionada a todas as áreas de conhecimento”, complementa a coordenadora.

Competências Digitais para além da tecnologia

As tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC) foram inseridas nas práticas docentes para promover aprendizagens mais significativas. Além disso, elas apoiam os professores na implementação de metodologias de ensino ativas, melhorando o interesse e engajamento dos alunos.

Entretanto, desenvolver competências digitais vai além de saber dominar e usar os recursos digitais como meio ou suporte para as aulas.

“O desenvolvimento de competências digitais não está ligado diretamente à quantidade de tecnologias que o docente domina. O uso de recurso digital só faz sentido se estiver conectado a outras habilidades. Considero mais importante a habilidade de saber o que faz sentido ser utilizado pedagogicamente, para que o aluno se desenvolva de maneira integral”, reforça Lilian.

 

Gestão escolar e o incentivo na formação de educadores

A formação prévia dos educadores, que muitas vezes não considera meios computadorizados, é um dos desafios para a gestão escolar na inserção de novas tecnologias em sala de aula .

Mas, segundo Lilian, isso é passível de resolução com conhecimento. Afinal, por meio do incentivo e da capacitação, os professores entram em contato com as tecnologias educacionais, desenvolvem competências digitais e são preparados para utilizá-las em sala de aula.

“É preciso que a escola permita o desenvolvimento dessas habilidades no professor. Do mesmo modo, investir em tecnologias dentro das escolas. Mas o principal é ouvir os professores, conhecendo seus medos, desafios e incentivando a formação continuada”, finaliza a especialista.

Quais competências digitais os professores precisam desenvolver?
Quais competências digitais os professores precisam desenvolver?