Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
PESQUISA EXCLUSIVA REVELA OS DESEJOS E NECESSIDADES DOS JOVENS DO ENSINO MÉDIO.
BAIXE AQUI

Maior evento de educação e tecnologia da América Latina, a Bett Brasil apresentou as próximas tendências de uso da tecnologia na educação.

#Educação#EnsinoMédio#TecnologiasDigitais

Estudante usa óculos de realidade aumentada e passa a enxergar diversos sinais matemáticos em diferentes dimensões

Cada vez mais presente nas escolas, as ferramentas tecnológicas foram fundamentais para impulsionar a aprendizagem em tempos de isolamento e pandemia. Com o retorno ao ensino presencial, a utilização de soluções de tecnologia e o desenvolvimento de competências digitais tornaram-se fatores imperativos no ambiente escolar. Nesse cenário, o que é possível dizer sobre as tendências de uso da tecnologia na educação para os próximos anos?

Considerado o maior evento de educação e tecnologia da América Latina, a Bett Brasil apresentou as próximas tendências de uso da tecnologia na educação. Realizada em maio, em São Paulo, a edição de 2022 foi a primeira presencial desde 2019 e recebeu quase 30 mil visitantes durante quatro dias. Foram mais de 270 marcas expositoras, que apresentaram inovações tecnológicas e de aprendizado para as redes de ensino pública e particular.

“Após esse hiato de dois anos, conseguimos perceber claramente que as soluções tecnológicas estão mais presentes na feira”, aponta a diretora de conteúdo da Bett Brasil, Adriana Martinelli. “Esse movimento está de acordo com o salto enorme que a cultura de utilização da tecnologia na educação deu durante a pandemia, mesmo com as limitações e dificuldades de acesso que ainda persistem.”

 

Tendências de uso da tecnologia na educação 

Ela comentou algumas das tendências de uso da tecnologia na educação divulgadas no evento, as quais listamos a seguir. Também compilamos matérias que já foram publicadas no site da Fundação Telefônica Vivo sobre as temáticas:

  • Softwares Socioemocionais – “Ligados à saúde mental dos professores e estudantes, tema ainda mais urgente no pós-pandemia.”

  • Educação Maker – “Temas como Robótica estão muito associados ao processo de transformação do Ensino Médio, que traz em suas eletivas uma aprendizagem mais prática. Hoje há mais espaço para acolher esse tipo de tecnologia.”

  • Realidade aumentada – “Antes era pontual, mas hoje o uso de tecnologia para simulações dentro da escola está presente de forma mais explícita.”

  • Bilinguismo e Multiletramento – “Desenvolver essa capacidade nos estudantes com o apoio da tecnologia também é uma forte tendência.”

Soluções digitais para a rede pública 

Neste momento de retorno ao presencial, Adriana acredita que os expositores precisam facilitar a utilização de tecnologias educacionais nas salas de aula da escola pública. “Essa rede precisa melhorar urgentemente as condições de tecnologia e acesso à conectividade”, defende. “Enxergo que as plataformas e soluções tecnológicas, que antes estavam restritas à rede particular, agora ganham campo para se aproximar da rede pública.”

Ela lembra que no stand do Google, por exemplo, haviam expositores focados apenas em vender soluções digitais para a rede pública. “Estão sendo criadas expertises para dar conta dessa demanda, que vem aumentando ano após ano. Os expositores estão começando a descobrir como fazer o processo de venda de suas tecnologias para a rede pública de ensino”, afirma.

Outro destaque do evento, na visão da diretora, foi a presença inédita do Ministério da Educação (MEC), que participou da feira com um stand próprio. “É importante que o MEC esteja presente nesse sistema, com todos os seus programas e ações direcionadas para a rede de ensino pública.” Além do MEC, importantes entidades de representação da educação pública marcaram presença, como a Undime e o Consed.

Conheça as novas tendências de uso da tecnologia na educação brasileira
Conheça as novas tendências de uso da tecnologia na educação brasileira