Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

A Fundação Telefônica Vivo está empenhada em colaborar com a erradicação de todas as formas de trabalho infantil até 2020. Saiba mais sobre essa causa.

Combater é necessário: conheça as piores formas de trabalho infantil

Desde a Constituição de 1934 o trabalho infantil foi proibido no Brasil. A OIT_Organização Internacional do Trabalho afixa a idade de 16 anos como recomendação mundial para o início da rotina de trabalho, mas abre uma exceção aos países mais pobres para que o início da carreira possa ocorrer aos 14 anos, recomendação seguida pelo Brasil.
Mas não é só a idade que influencia na segurança de uma criança ou adolescente no mundo do trabalho. Em 1999 a OIT criou uma lista que enumera e descreve as piores formas de trabalho infantil, propondo a erradicação das mesmas em todo o mundo até 2016.
No ano de 2008 o Brasil ratificou esse acordo, criando leis para assegurar o trabalho adolescente protegido, incentivado como forma de aprendizado de um ofício e complemento para a renda da família de menores de 18 anos e criminalizando o trabalho infantil.
A listagem, que possui quase 100 atividades, ficou conhecida como Lista TIP. Nela são descritos os riscos e danos à saúde essas atividades acarretam, conheça alguns que são comuns no Brasil:


A Fundação Telefônica Vivo, por meio da Rede Promenino está empenhada em colaborar com a erradicação de todas as formas de trabalho infantil até 2020. Conheça a Lista TIP completa aqui e faça parte da campanha É da Nossa Conta! mobilizando mais pessoas e denunciando essas formas de trabalho.
O post Conheça as piores formas de trabalho infantil apareceu primeiro em Notícias da Fundação Telefônica.

Conheça as piores formas de trabalho infantil
Conheça as piores formas de trabalho infantil