Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

A iniciativa visa mobilizar mais pessoas em prol da luta para reconstruir as regiões atingidas.

Por meio de crowdfunding, é possível realizar doações de qualquer lugar do mundo.

Marcas terríveis foram deixadas pelo terremoto que atingiu o norte do Equador no dia 16 de abril. Até o começo deste mês de maio, somam-se 659 mortos e mais de 120 mil crianças fora da escola, informa o site da Organização das Nações Unidas (ONU). O terremoto de 7,8 graus de magnitude é o mais forte desde 1979 no país. Com duração de cerca de um minuto, afetou seis províncias da costa equatoriana, de norte a sul: Esmeraldas, Manabí, Santo Domingo de los Tsáchilas, Guayas, Santa Elena e Los Ríos, decretadas em estado de emergência pelo governo nacional.

Com atuação no país por meio da marca de telefonia móvel Movistar, o Grupo Telefónica criou uma série de ações de voluntariado em abril a fim de sensibilizar mais pessoas mundo afora, para que possam colaborar na reconstrução do país.

As iniciativas estão sendo lideradas pelos voluntários da Fundación Telefónica Ecuador. A primeira aconteceu em abril: durante três dias, 250 voluntários contribuíram com doações de roupas e água, entre outros itens que somaram quatro toneladas – como mostra o vídeo abaixo.

Também está no ar a campanha de crowdfunding criada pela Fundación Ecuador e apoiada pela Fundação Telefônica Vivo, “Colabora, estamos #ContigoEcuador”, na qual é possível realizar doações via cartão de crédito, a partir de US$ 5, de qualquer lugar do mundo. Somavam-se, até o fechamento desta reportagem, mais de 35 mil euros (aproximadamente 44 mil dólares). “As contribuições se unem aos esforços que o Grupo Telefónica está realizando nas zonas danificadas pelo terremoto por meio do Programa de Voluntariado corporativo coordenado pela Fundación Telefónica”, informa a reportagem em destaque no site equatoriano. Todo o valor será revertido para as vítimas do terremoto. Confira os detalhes da campanha neste link.

Apoio do UNICEF

Em recente matéria do jornal El Comercio, de Quito, o ministro Coordenador da Segurança, César Navas, destacou que a reconstrução será realizada com base em três aspectos: a construção de acampamentos temporários para as vítimas, o inventário dos afetados pelo terremoto e a implementação de depósitos de resíduos.

Em nota, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) complementou a declaração: “as prioridades urgentes também incluem prevenir a propagação de doenças; proteger as crianças que podem ter se separado das suas famílias; e oferecer material escolar, tendas e apoio psicossocial às crianças e aos adolescentes”. O UNICEF também lançou um canal de doações diretas para o Equador. Confira o vídeo da campanha:

A voz dos sobreviventes

O jornal equatoriano El Comercio, em uma série de reportagens, destaca em vídeos alguns depoimentos de quem vivenciou a tragédia de perto. Santiago Naverrete é um dos sobreviventes. Ele ficou preso nos escombros do hotel em que estava hospedado em Manabí e teve sua perna direita amputada por conta do alto grau de ferimentos sofridos. O forte tremor atingiu também a casa de Digna Bone, moradora de Cañaveral, em Pedernales, e colocou abaixo a moradia da família. “Ainda temos medo”, relata.

#ContigoEquador: Fundação Telefônica Vivo apoia campanha de auxílio às vítimas do terremoto
#ContigoEquador: Fundação Telefônica Vivo apoia campanha de auxílio às vítimas do terremoto