Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Saiba como contribuímos para digitalizar a educação pública e promover a solidariedade.

Desenvolver habilidades socioemocionais na escola passou a ser essencial para lidar com os impactos trazidos pela pandemia. Confira!

#Cursos#Educadores#Escolasconectadas

Imagem mostra uma professora negra conversando com um aluno em sala de aula.

Em meio a um contexto de transição curricular pós-pandemia, o papel da escola como um ambiente de desenvolvimento de habilidades socioemocionais tem sido amplamente discutido por especialistas na área de educação.

Mesmo antes do fechamento das escolas, o debate ganhou força com a aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Além de definir dez competências gerais para o desenvolvimento dos estudantes, o documento reforça a necessidade de uma formação integral.

Em outras palavras, um modelo de educação que garanta o desenvolvimento de pessoas em todas as suas dimensões: intelectual, física, emocional, social e cultural. Assim, a prioridade é formar jovens cidadãos aptos a conviver em sociedade.

Nesse sentido, desenvolver habilidades socioemocionais na escola passou a ser essencial não apenas para uma formação integral, mas também para lidar com os impactos trazidos pela pandemia.

Por que promover habilidades socioemocionais na escola pós-pandemia? 

Tanto estudantes quanto educadores tiveram a saúde mental afetada pela pandemia. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), crianças e adolescentes terão de lidar com os impactos emocionais por muitos anos.

Sob o mesmo ponto de vista, 72% dos educadores entrevistados por uma pesquisa da Nova Escola avaliaram a saúde emocional como regular, ruim ou péssima. Nesse ínterim, a escola representa um espaço importante para trabalhar habilidades socioemocionais.

Até porque uma das principais recomendações para a volta às aulas é restabelecer vínculos entre estudantes e educadores. Sobretudo em um contexto de recuperação de aprendizagens pós-pandemia.

Afinal, as competências cognitivas estão diretamente ligadas às socioemocionais. Visto que habilidades como autogestão, resolução de problemas, criatividade e colaboração são fundamentais para a convivência dentro e fora da escola.

Como fazer o acolhimento dos estudantes? 

De acordo com Tonia Casarin, especialista em competências socioemocionais, atividades pedagógicas que trabalham com as emoções dos jovens são essenciais para construir um ambiente escolar seguro e acolhedor.

“Em primeiro lugar, o educador pode organizar uma roda de conversa para saber como os estudantes estão se sentindo. Na aula de português, por exemplo, podem analisar o comportamento dos personagens de um livro”, exemplifica Tonia.

Dessa maneira, as aulas contribuem não apenas para desenvolver conhecimentos relacionados às disciplinas curriculares, mas também para aprimorar habilidades socioemocionais.

“No entanto, não se pode exigir que os professores incorporem as competências à sua prática diária sem capacitá-los para tal. É preciso apostar em sua formação, para que possam criar ambientes nos quais os alunos possam se expressar, experimentar e errar”, pondera a especialista.

Percurso formativo para aprimorar habilidades socioemocionais na escola 

A fim de ajudar os educadores a aprimorarem habilidades socioemocionais na escola, separamos quatro cursos de formação continuada relacionados ao tema.

Embora as formações possam ser realizadas individualmente, também funcionam como um percurso formativo. Além disso, todas são gratuitas, certificadas e estão disponíveis na plataforma Escolas Conectadas.

1. Bem-estar docente: autocuidado e redes de apoio para quem transforma a educação

O primeiro passo para promover um ambiente escolar saudável é garantir o autocuidado dos profissionais da educação. No curso sobre bem-estar docente, os educadores têm a chance de aprofundar referências sobre sistemas de apoio e métodos dialógicos. A trajetória formativa é composta por materiais de apoio para estudo individual e lives com especialistas.

Carga horária: 20 horas
Modalidade: Autoformativo (sem mediação)
Competências da BNCC: Empatia e cooperação; Autoconhecimento e autocuidado Trabalho e projeto de vida.
Certificação: Universidade do Rio Grande do Sul

2. Educação socioemocional: aprendizagens-chave 

Com a finalidade de auxiliar os educadores a desenvolver uma educação socioemocional, a formação introduz o propósito e a relevância de trabalhar as emoções dos jovens para alcançar este objetivo. Além disso, o curso propõe dinâmicas que favorecem as relações interpessoais em sala de aula. Dessa forma, o professor pode se apropriar de estratégias interdisciplinares e adaptá-las para todas as etapas de ensino.

Carga horária: 12 horas
Modalidade: Autoformativo (sem mediação)
Competências da BNCC: Empatia e cooperação; Autoconhecimento e autocuidado; Responsabilidade e cidadania.
Certificação: Centro Universitário Ítalo Brasileiro

3. Currículo, saberes e competências socioemocionais

Para além de refletir sobre a importância das habilidades socioemocionais na escola, os educadores também precisam aprofundar as conexões entre as competências definidas pela BNCC e as dimensões sociais da educação. Portanto, este curso ajuda os educadores a fazerem um planejamento pedagógico que contemple as propostas curriculares e, ao mesmo tempo, preze pelo bem-estar pessoal e coletivo dos estudantes.

Carga horária: 16 horas
Modalidade: Autoformativo (sem mediação)
Competências da BNCC: Empatia e cooperação; Autoconhecimento e autocuidado; Responsabilidade e cidadania.
Certificação: Centro Universitário Ítalo Brasileiro

4. Práticas reflexivas de Educação socioemocional

Ainda assim, é importante analisar elementos que possam auxiliar na aprendizagem socioemocional. Neste curso, o educador aprende a reconhecer emoções, entende como se dá a construção da autoimagem, a consciência social e a convivência com as diferenças.

Carga horária: 16 horas
Modalidade: Autoformativo (sem mediação)
Competências da BNCC: Empatia e cooperação; Autoconhecimento e autocuidado; Responsabilidade e cidadania.
Certificação: Centro Universitário Ítalo Brasileiro

4 cursos para trabalhar habilidades socioemocionais na escola
4 cursos para trabalhar habilidades socioemocionais na escola