Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Saiba como contribuímos para digitalizar a educação pública e promover a solidariedade.

Segundo dados da Fundação Pró-Sangue, no Brasil menos de 2% da população doa sangue. Ajude a virar esse jogo e saiba como doar sangue!

Confira o passo-a-passo para doar sangue

Se você ou alguém de sua família já necessitou fazer uma transfusão de sangue, talvez tenha vivido a dura realidade da indisponibilidade de bolsas nos bancos de sangue. Momentos como este são de profunda aflição para a família, que se mobiliza para encontrar doadores entre amigos, parentes e até mesmo com o exército.

Este corre-corre poderia ser evitado se todo cidadão saudável tivesse o hábito de doar sangue com frequência, como um ato de cidadania. Todos os dias ocorrem acidentes de trânsito, de trabalho, crimes e cirurgias, situações que exigem reposição de sangue nas vítimas. É por isso que a doação de sangue deve se tornar um hábito, levando-se em conta o intervalo recomendado entre uma doação e outra.

Além disso, doar sangue estimula a população a ter hábitos saudáveis. Estudos comprovam que cidadãos que se tornam doadores voluntários e permanentes cuidam mais de sua saúde, reduzindo o risco de exposição a doenças infecciosas, principalmente as que ocorrem pelo contato sexual.

Segundo dados da Fundação Pró-Sangue, no Brasil menos de 2% da população doa sangue, enquanto nos países desenvolvidos, cerca de 7 a 8% da população é doadora voluntária e habitualmente.

Por Lucy De Miguel | Vetor Comunicação
O post Doar sangue: um ato de cidadania apareceu primeiro em Notícias da Fundação Telefônica.

Doar sangue: um ato de cidadania
Doar sangue: um ato de cidadania