Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedRelembre aqui o enlightED 2021

As formações em pensamento computacional e narrativas digitais mostram a importância da tecnologia no dia a dia das escolas. Saiba mais!

#Educação#PenseGrande#TecnologiasDigitais

Imagem mostra uma pessoa assistindo a uma formação pelo computador. Na tela, é possível ver a imagem de quatro educadores que estão compartilhando conhecimentos.

O processo de aprendizagem a distância, mediado pelo uso da tecnologia, ganhou força no contexto da pandemia. E mostrou aos educadores o quanto as tecnologias digitais também estarão mais presentes dentro das salas de aula quando todos os estudantes retornarem às aulas presenciais.

Nesse sentido, a capacitação de professores para o uso de ferramentas digitais de ensino se faz importante e necessária. Vivemos na Era Digital, e a tecnologia na educação, além de contribuir para o desenvolvimento dos estudantes, pode ser usada como um meio de criação, de expressão e de compreensão dos jovens. Possibilitando, assim, que um novo tipo de relação seja estabelecida no processo de ensino-aprendizagem: o educador passa a ser um mediador do conhecimento em sala de aula.

Colaborando com esse cenário, a Fundação Telefônica Vivo, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso do Sul (SED), realizou formações digitais em Pensamento Computacional e Narrativas Digitais a profissionais de Educação do estado do Mato Grosso do Sul. A iniciativa faz parte do Pense Grande Tech, com o Instituto Conhecimento para Todos como parceiro-executor e ocorreu entre os meses de agosto e outubro.

O objetivo foi mostrar como o pensamento computacional e a lógica de programação estão presentes no dia a dia das pessoas com os cursos “Se meu computador pensasse: uma correlação entre a lógica computacional e os problemas do dia a dia” e “Narro, logo existo: criando histórias digitais e recursos multimídia”.

A primeira fase das formações aconteceu via Educação a Distância (EAD), pela plataforma Escolas Conectadas, com mediação de tutoria. A segunda fase foi realizada no formato de mentoria assistida, de acordo com a aplicação das atividades dentro de sala de aula.

O ProFuturo é o principal programa de educação global da Fundação Telefônica em parceria com a Fundação “la Caixa”. Tem como missão reduzir a desigualdade educacional no mundo por meio de um ensino digital de qualidade.

Mais de 210 educadores, entre professores da rede pública, coordenadores pedagógicos e profissionais de Educação de escolas regulares que tinham como missão ministrar eletivas de Tecnologia para estudantes do Ensino Médio, participaram das formações. Com isso, cerca de 6.717 jovens já foram impactados.

Pensamento computacional na prática

Gabriela Peterson, uma das professoras participantes da formação, comenta que já colocou em prática algumas dinâmicas com seus alunos dos 1º e 2º anos do Ensino Médio. Ao replicar o conhecimento da formação do Pense Grande Tech, ela tem observado mais motivação dos estudantes.

“A formação quebrou muitos paradigmas. Porque quando o assunto é pensamento computacional e programação, a gente pensa em ir para o computador e ter uma linguagem específica. E a formação mostrou que não é só isso. Envolve a forma como pensamos, como utilizamos para resolver um problema no nosso dia a dia. E trazer isso para os alunos foi muito bacana”, comemora.

A professora realizou uma dinâmica, que nomeou como “decomponha aê”, que se baseia em transmitir aos alunos os quatro pilares do pensamento computacional para solução de problemas: decomposição, reconhecimento de padrão, abstração e algoritmo. A atividade teve como foco incentivar os alunos a pensarem nos elementos que compõem alguns ambientes de casa. O primeiro que os estudantes escolheram foi o banheiro.

“A partir desse estudo, criei algumas didáticas para ampliar o conhecimento dos estudantes. Eles entenderam de forma prática os pilares do pensamento computacional. As dinâmicas, jogos e atividades da formação também têm permitido a eles entenderem como vai funcionar o Novo Ensino Médio e a se sentirem mais motivados a participarem dele”, conta a educadora.

Carmen Spelin, coordenadora regional de Educação no Mato Grosso do Sul, destaca como a formação contribuiu para a ampliação do conhecimento dos professores.

“A formação trouxe algo importante, que são os subsídios para atender à 5ª competência da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Cultura Digital. Como trazer o contexto tecnológico para o dia a dia da escola, para que a tecnologia seja capaz de agregar conhecimento. A forma como ela aconteceu, os materiais disponibilizados e o suporte, para mim, foram de grande qualidade. A gente desmistificou muita coisa sobre o pensamento computacional”, salienta.

Cultura Digital é a quinta competência geral da BNCC e visa atender à necessidade social de que o indivíduo compreenda as tecnologias e suas relações para além do papel de apenas usuários. Desenvolver habilidades relacionadas às Tecnologias Digitais colabora para que professores e estudantes possam criar, interagir e usufruir de forma mais segura e consciente com o mundo contemporâneo, a partir destes recursos tecnológicos.

Parcerias pela cultura digital nas escolas

Durante o evento de encerramento das formações, os educadores participaram de rodas de conversas em que compartilharam como os conteúdos de cada uma fizeram a diferença na atuação dos alunos. Na ocasião, também participaram de palestras de profissionais da área.

Davi Santos, coordenador de políticas para o Ensino Médio e Educação Profissional da Secretaria de Estado de Educação do Mato Grosso do Sul, destaca a importância da parceria com a Fundação Telefônica Vivo no preparo dos professores para disseminar a cultura digital nas escolas.

“Não poderíamos deixar nossos estudantes alheios a esse desenvolvimento. Temos a Fundação Telefônica Vivo como grande parceira nos oportunizando desenvolver o projeto Pense Grande dentro das escolas, trazendo para os nossos estudantes competências e habilidades que vão fortalecer sua aprendizagem, na perspectiva da formação integral dos sujeitos. E damos condições para os professores conseguirem, de forma segura, apoiar nesse caminho”, afirma.

A Coleção de Tecnologias Digitais desenvolvida para a formação continuada de professores traz a importância e o uso de diferentes formas de tecnologias para a sala de aula, com objetivo de desenvolver as competências digitais dos jovens estudantes e, também, na construção dos seus projetos de vida, no contexto do Novo Ensino Médio.

Os seis cadernos contam com temas essenciais e do cotidiano para que os jovens estejam aptos a usar elementos das tecnologias digitais na resolução de problemas, no desenvolvimento da criticidade e da participação social, ampliando assim a sua forma de expressão e compreensão da sociedade do século XXI.

Pense Grande Tech – Eletivas

Os cursos em Tecnologias Digitais, voltados para o Ensino Médio, fazem parte da oferta formativa do programa Pense Grande. O objetivo é proporcionar aos professores uma imersão em temas da Cultura Digital alinhados aos conteúdos dos cadernos da Coleção de Tecnologias Digitais.

Parte dessa formação é realizada na plataforma Escolas Conectadas, uma iniciativa do ProFuturo, programa de educação global da Fundação Telefônica e da Fundação “la Caixa”, que oferece cursos on-line de formação continuada, totalmente gratuitos, para professores da Educação Básica.

Educadores do Mato Grosso do Sul concluem formações em Tecnologias Digitais
Educadores do Mato Grosso do Sul concluem formações em Tecnologias Digitais