Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Apostamos na força transformadora da educação, conectando pessoas ao conhecimento.

Embaixadores do Programa de Voluntariado e lideranças da Fundação Telefônica Vivo se reúnem virtualmente para fortalecer estratégias e continuar impactando positivamente por meio do voluntariado digital

#ProgramadeVoluntariado#VoluntariadoDigital

Imagem dos participantes do encontro do Programa de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo

Anualmente, o Encontro de Governança do Programa de Voluntariado da Vivo acontece para compartilhar resultados, debater novos direcionamentos e, sobretudo, integrar os colaboradores. Em 2021 não foi diferente. No dia 15 de maio, o evento foi realizado no formato virtual, reforçando a importância de continuar impactando positivamente a sociedade, mesmo a distância.

A segunda edição on-line do evento foi marcada pelo sentimento de solidariedade e pertencimento compartilhado não apenas pelos colaboradores, como também das lideranças da empresa, que reforçaram o compromisso com o voluntariado corporativo.

“Com os desafios da pandemia, nosso propósito ganhou ainda mais relevância. Acreditamos que o crescimento está sempre alinhado ao desenvolvimento sustentável do país, por isso criamos programas que buscam soluções colaborativas para a sociedade”, resumiu Christian Gebara, presidente da Vivo. “O nosso Programa de Voluntariado simboliza o DNA da empresa. Vocês são exemplos de colaboração, empatia e solidariedade.”

A experiência de quem transforma 

“O que me motivou a ser embaixadora foi poder repartir um pouco do que tenho. Meu trabalho é facilitar, estimular e mobilizar outras pessoas a doarem tempo, compaixão e habilidades para pessoas que não tiveram os mesmos privilégios. O trabalho voluntário desperta na gente propósito e energia para seguir colaborando em outros espaços”, relatou Ágata Levy, embaixadora do Comitê de Belém do Pará.

Voluntário na Vivo há mais de dez anos, Alexandre Cerqueira também chamou a atenção para a importância de contribuir, de alguma forma, com a comunidade. “Creio que cada um tem algo que possa dividir. Dentro da Vivo a gente tem a oportunidade de desenvolver uma série de habilidades que podemos retornar para a sociedade”, acrescentou o embaixador do Comitê de Vitória, no Espírito Santo.

O VP de Relações Institucionais da Vivo, Renato Gasparetto, ressaltou o papel das lideranças nessa construção. “Cada um de nós representa a Fundação em suas regionais, somos responsáveis por mobilizar e sustentar o modelo de governança que nos permitiu alcançar tantas pessoas no Brasil inteiro”.

Já Luanda de Lima Sabença, Gerente de Comunicação e Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo, destacou a atuação do Programa de Voluntariado da seguinte forma: “É por meio das ações locais e regionais que os colaboradores da Vivo exercem a cidadania e reforçam os valores de solidariedade e empatia pela construção de um mundo melhor e mais justo”.

 

Digitalizar para aproximar 

Para colocar todas essas ações em prática, o programa apostou no voluntariado digital como uma poderosa ferramenta de mobilização e engajamento. “Mesmo a distância, não deixamos de valorizar e apoiar o trabalho das instituições com as quais colaboramos presencialmente. Nosso papel, neste momento, é ouvi-las e entender qual é a melhor forma de ajudar”, compartilhou Karina Daidone, Gerente de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo.

Durante os últimos três anos, a Fundação triplicou o valor total de repasse, cumprindo sua principal meta: apoiar o desenvolvimento das instituições. “A cada ano que passa o nosso desafio é maior, e por isso precisamos pensar em todas as ações, mobilizando os colaboradores a fazerem parte da solução”, complementou Karina.

Em 2020, o total de voluntários que prestaram serviços em diferentes projetos somou 19.946 colaboradores para beneficiar mais de 280 mil pessoas em todo o Brasil. Sobre este número, o gerente global de Voluntariado do Grupo Telefônica, Carlos Palácios, comentou: “Quero destacar especialmente a atuação dos colaboradores brasileiros, que conseguiram transformar o programa através do voluntariado digital, batendo todos os recordes de impacto”.

O esforço dos colaboradores também foi reconhecido pela diretora geral da Fundação Telefónica na Espanha, Carmem Morénes: “Nosso principal compromisso é apoiar a inovação educativa e, dessa forma, seguimos ao longo do ano. Mas, foi preciso ir muito além, e servir aos que mais precisavam de nós, e vocês fizeram isso. Nós agradecemos enormemente aos colaboradores da Vivo pela solidariedade que demonstraram. Isso é um orgulho para todos que fazemos parte dessa empresa e um exemplo para a sociedade”.

Semeando esperança

Para homenagear os embaixadores pelo trabalho realizado em prol das comunidades, com o intuito de construírem soluções efetivas e que gerem um impacto maior que os indicadores, as instituições parceiras somaram vozes durante o evento.

“Construir uma sala de informática era nosso maior sonho e parecia muito distante. Com a ajuda dos voluntários isso foi possível e impactou muito a autoestima das crianças, que agora têm esse espaço de desenvolvimento. Se todos fizessem isso, o mundo seria diferente”, relata Josy Ferraz, representante da Associação Beneficente Dikaion, no Paraná, que desenvolve crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade a partir da música.

Em Guarulhos (SP), a Casa dos Velhos Irmã Alice suspendeu as visitas presenciais, mas contou com os voluntários para participarem de ações virtuais com os idosos atendidos pela organização. “A gente nunca tinha pensado em idosos e tecnologias juntos. Nesse último ano, a internet passou a ser a única forma de contato com os familiares e amigos”, pontua Arivaldo Freitas, gerente administrativo da Casa.

Para resumir a experiência da organização “O Consolador”, localizada em Goiânia, com os voluntários da Fundação, a representante Maria da Graça foi enfática: “São pessoas compromissadas com o bem do próximo, e com o avanço do terceiro setor. Isso pra gente é muito gratificante!”.

Ao final aconteceu um bate-papo entre alguns embaixadores e as lideranças da Fundação. “Meu privilégio é poder enriquecer nossas experiências com as histórias de vocês. Todo esse contexto tão turbulento também representa um período de reorganização de prioridades. O trabalho de vocês semeia esperança e é isso que realmente importa: quantos sorrisos foram semeados até aqui e quantos ainda serão”, finalizou o diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo, Americo Mattar.

Encontro do Programa de Voluntariado reforça a importância de continuar transformando a distância
Encontro do Programa de Voluntariado reforça a importância de continuar transformando a distância