Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

Criado em dezembro de 2012, o Horas da Vida nasceu para que mais pessoas tenham acesso à saúde de maneira organizada. Confira a entrevista com seu idealizador!

Entrevista com João Paulo Nogueira Ribeiro, criador do Horas da Vida

Criado em dezembro de 2012, o Horas da Vida nasceu como uma solução para que mais pessoas tenham acesso à saúde de maneira organizada.

O projeto idealizado pelo Dr. João Paulo Ribeiro e Rubem Ariano conecta profissionais e empresas da área de saúde que atende gratuitamente pessoas assistidas por instituições com trabalho social reconhecido.

A missão é servir como modelo inspirador e exemplo de como a sociedade pode se organizar, baseando-se nos valores de humanização, inclusão, resolutividade, respeito e comprometimento, de forma que cada vez mais pessoas tenham acesso irrestrito à saúde.

 

O Programa Horas da Vida foi criado em dezembro de 2012, o que aconteceu durante essa época que serviu de gatilho para a criação do programa?

Fundei em 2011 a ConsultaClick (soluções em saúde e agendamento online de consultas). No final de 2012 contávamos com um grande número de agendas (horários) disponíveis que não eram utilizados e pensamos em aproveitar esses horários perecíveis para atender alguém menos favorecido e viabilizar o voluntariado na área da saúde.

Eu já fazia o atendimento voluntário em meu consultório e tinha conhecimento que muitos de meus amigos e colegas também o faziam… está na vocação do profissional da área da saúde

Meu sócio, Rubem Ariano, também compartilhava comigo desses valores (retribuir, ajudar o próximo).

Ganhei um prêmio de HBS (Harvard) OPM2012, disciplina de inovação. O prêmio foi uma consultoria que apontou um forte viés de inclusão, acesso e uma recomendação para nos aproximarmos mais da sociedade.

Esses foram os fatores que somados nos motivaram a criar o Horas da Vida.

Como foi o processo de encontrar médicos interessados em fazer parte do Horas da Vida?

Não são apenas médicos. Dentistas, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas… as 9 profissões da área da saúde.

No começo, chamei os amigos. No boca a boca, mesmo. Na sequência, o crescimento foi acontecendo pois tenho, como médico, uma grande rede de contatos na área da saúde. Felizmente a adesão é muito grande, pois percebemos uma vontade de ajudar que vinha de encontro ao nosso mecanismo que facilitava todo o processo.

O programa foi inspirado em algum modelo já existente?

Não. E o interessante, que a Nova SB, uma agência de marketing que nos atende pró-bono, realizou uma pesquisa que apontou que somos a primeira plataforma digital no mundo que viabiliza o voluntariado na área da saúde.

Quem são as pessoas com mais difícil acesso a saúde?

Em geral aquelas que não possuem a informação correta de como funciona o sistema e aquelas que sofrem com as carências regionais. Mas, no nosso caso, direcionamos o atendimento gratuito a pessoas assistidas por ONGs que fazem um trabalho sério e reconhecido. Assim temos a certeza, que esta triagem, identifica quem tem um problema de saúde e não pode pagar para resolvê-lo.

Vocês realizam mutirões relacionados a diversas necessidades de saúde, há algum caso em particular em que a vida de uma pessoa foi transformada por conta de um desses mutirões?

Existem muitos casos. Alguns deles muito marcantes, como o caso de uma criança de 9 anos de idade que chegou até o Horas da Vida com a suspeita de autismo. Na avaliação dela encontramos uma deficiência visual: 9 graus de miopia. Conseguimos óculos e no acompanhamento desta criança, ela se mostrou completamente normal. Uma ação simples que certamante fez a diferença na vida dela.

Onde são feitas as palestras para promoção de saúde e controle de doenças crônicas? E como vocês conseguem angariar um público para essas palestras?

São realizadas nas ONGs que atendemos com as pessoas que são assistidas por elas.

Como o trabalho voluntário se encaixa na rotina de um médico?

Com o Horas da Vida de forma extremamente simples. Pois o profissional voluntário recebe o paciente triado para sua especialidade, no seu próprio consultório no dia e hora que ele pode disponibiliza para o atendimento.

Quais são os planos para o Horas da Vida nos próximos 5 anos?

Expansão nacional e criar o braço de educação na saúde.

O post Entrevista com João Paulo Nogueira Ribeiro, criador do Horas da Vida apareceu primeiro em Notícias da Fundação Telefônica.

Entrevista com João Paulo Nogueira Ribeiro, criador do Horas da Vida
Entrevista com João Paulo Nogueira Ribeiro, criador do Horas da Vida