Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedRelembre aqui o enlightED 2021

O palestrante Reinaldo Nascimento, pedagogo social, falou de uma carreira dedicada ao voluntariado e a empatia.

“Solidariedade não é doar aquilo que você não precisa e sim dividir aquilo que você tem de melhor”. Essa foi a lição deixada pelo pedagogo Reinaldo Nascimento, que palestrou no Esquenta Dia dos Voluntários 2016, evento da Fundação Telefônica Vivo que antecede o Dia dos Voluntários. Reinaldo entende a gentileza e a doação como práticas de vida, não apenas como ações momentâneas. Quando ensinou meninas indianas a não temer as cordas e sim as usarem para pular, ou quando montou um jogo de futebol no meio do deserto iraniano para crianças refugiadas, ele doava não só seu tempo, bem precioso, mas também sua capacidade de empatia com realidades distintas.

Reinaldo trabalha recuperando crianças e adolescentes que passaram por eventos traumáticos por meio da pedagogia da emergência – uma técnica que se utiliza de elementos lúdicos como brincadeiras e canções. “Enquanto pedagogos, conseguimos fazer com que uma criança triste saia dessa tristeza, volte a ter um sono relaxado e a comer. Porque cada sintoma que não conseguimos curar vira uma doença, e aí é muito mais difícil recuperá-la”, ele comentou. O terapeuta já viajou por mais de 15 países amparando jovens em situações de guerra, catástrofe natural e outros tipos de violação.

Enquanto mostrava à plateia fotos de suas intervenções ao redor do mundo, com crianças redescobrindo o prazer da brincadeira usando balões e barbantes, Reinaldo versava sobre uma vida dedicada ao voluntariado, à “dissolução de corpos enrijecidos pelo medo por meio dos atos simples”. Sua prerrogativa de praticar atos voluntários não como uma missão efêmera, e sim como uma política do cotidiano, combina com o espírito que rege o Programa de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo. Ainda que culmine em uma data (que nesse ano acontece no dia 21 de outubro), o voluntariado tem que estar presente em cada um dos colaboradores para toda a vida.

Luis Fernando Guggenberger, gerente de Inovação Social e Voluntariado da Fundação, mediou o Esquenta, que contava também com a participação via streaming de equipes de diversas cidades brasileiras. Serão 47 ONGs contempladas pela iniciativa, com a expectativa de impactar o entorno de mais de 40 mil beneficiados. “Doem o que vocês têm de mais precioso, que é o tempo de vocês”, ele pediu, também complementando com a informação de que os voluntários impedidos de participar presencialmente podem se engajar no Game do Bem, plataforma de cidadania digital que também ajuda as ONGs cadastradas.

Quando um voluntário impacta a vida de alguém, ele também se transforma, podendo descobrir em si habilidades antes não exploradas e benéficas para sua vida profissional. O colaborador Aurino Gomes, da São Luís (MA), foi convidado a falar sobre sua experiência como voluntário. Foi durante articulações com a governança local que seu potencial foi percebido, e ele conseguiu se desenvolver em seu campo do trabalho. Recentemente, Aurino participou do Vacaciones Solidárias, projeto no qual colaboradores doam 15 dias de suas férias para fazer uma imersão em uma ONG da América Latina. “Não doei nada”, ele brinca sobre sua experiência no Equador. “Acabei foi recebendo ganhos indescritíveis enquanto ser humano, me tornando uma pessoa muito melhor. Só tenho a agradecer” relatou.  Aurino enfrentou desafios em uma região do país onde recentemente aconteceu um terremoto, atuando em duas frentes: a reconstrução de estruturas danificadas e também o incentivo ao empreendedorismo da população local.

Há o voluntário que participa digitalmente; há o que viaja o mundo para vivenciar em outras culturas e impactar a vida de crianças e adolescentes com o lúdico. Há também o voluntário que entra em uma jornada de autodescoberta enquanto ajuda outras pessoas, descobrindo competências e talentos que poderão ajudá-lo tanto em sua vida pessoal quanto na profissional. Todos os tipos de voluntariado tiveram espaço no Esquenta 2016, que terminou com mensagens de incentivo de todos os comitês regionais. Luís encerrou incentivando os colaboradores a preencherem as vagas restantes para o Dia dos Voluntários 2016, atividade exclusiva para os colaboradores, para que este seja o melhor já realizado!

Esquenta Dia dos Voluntários 2016 fala sobre solidariedade como prática constante
Esquenta Dia dos Voluntários 2016 fala sobre solidariedade como prática constante