Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Logo EnlighTed está chegando | Dias 19, 20 e 21 de outubro | Inscreva-se agora!

O acervo do Núcleo de Memória Telefônica, que é gerido pela Fundação Telefônica, estará disponível para pesquisadores a partir de março. Saiba mais!

Seja bem-vindo ao Núcleo de Memória Telefônica!

O acervo do Núcleo de Memória Telefônica, que é gerido pela Fundação Telefônica, estará disponível para pesquisadores a partir de março. O agendamento pode começar a ser feito a partir de agora, por meio do site da instituição (www.fundacaotelefonica.org.br). O Núcleo de Memória fica no Centro de São Paulo e funciona em horário comercial. O acesso é gratuito.

O Núcleo disponibiliza para consulta de pesquisadores coleções de listas telefônicas da cidade de São Paulo desde a década de 1920 até 2008; listas diversas de outras localidades de vários Estados brasileiros; coleção da revista Sino Azul – veículo de comunicação da antiga CTB – de 1928 a 1975; coleção da revista Entrelinhas – veículo da Telesp – de 1973 a 1997; além de um banco com aproximadamente seis mil fotos que contam a história das telecomunicações e retratam o desenvolvimento de diferentes regiões do Estado de São Paulo ao longo do século XX.

O banco de fotos está totalmente digitalizado e a cessão dos arquivos para reprodução é gratuita. O material do acervo não pode ser retirado, mas é permitido que seja fotografado, com máquina própria. A pesquisa dos interessados será acompanhada por pessoa especializada.

Sobre a Fundação Telefônica

A Fundação Telefônica gerencia a maior parte da Ação Social e Cultural do Grupo Telefônica no mundo, demonstrando o compromisso da empresa com as sociedades junto às quais atua. A instituição está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Peru e Venezuela e também desenvolve programas junto a operadoras locais da Telefônica no Equador, El Salvador, Guatemala, Nicarágua, Panamá e Uruguai. No Brasil, foi criada em 1999 e atua para o desenvolvimento social, através da consolidação dos direitos das crianças e dos adolescentes. Desde o início de sua atuação, mais de 500 mil pessoas já foram beneficiadas direta ou indiretamente pelos projetos que desenvolve, por meio dos programas EducaRede,  Pró-Menino, Arte e Tecnologia e Voluntários Telefônica.

O post Fundação Telefônica abre Núcleo de Memória para pesquisadores apareceu primeiro em Notícias da Fundação Telefônica.

Fundação Telefônica abre Núcleo de Memória para pesquisadores
Fundação Telefônica abre Núcleo de Memória para pesquisadores