Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Novo Ensino Médio: primeiro itinerário de formação técnica e profissional em Ciência de Dados. Saiba mais

Para atuar com Ciência de Dados é preciso ter conhecimento técnico, mas também outras competências que vão fazer o profissional se destacar no mercado de trabalho. Saiba quais são!

#CiênciadeDados#MercadodeTrabalho#PenseGrandeTech

Imagem mostra a ilustração de uma jovem em um cenário super colorido. Ela está tentando tocar os pontos de uma conexão que abrange toda a cena da ilustração. Também há a ilustração de uma lâmpada e algumas estrelas.

Certamente, quem possui capacidades técnicas para atuar com Ciência de Dados e tecnologia está um passo à frente de outros candidatos em um processo seletivo. Mas existem outras habilidades essenciais para trabalhar com dados que vão além da realização de cursos e especializações na área.

De acordo com a pesquisa Demanda por talentos no cenário atual, realizada pela Robert Half, consultoria global de recrutamento especializado, os candidatos precisam apresentar um conjunto diverso de habilidades destinadas ao planejamento, comunicação assertiva e colaborativa com a equipe, por exemplo. Segundo o levantamento, a lista de competências exigidas dos profissionais cresceu devido ao processo de aceleração provocado pela pandemia.

Sabemos que a formação profissional é o primeiro passo para quem quer trabalhar com dados. Porém, quem quer se destacar no mercado de trabalho sabe que possuir habilidades comportamentais também é importante.

Confira algumas das habilidades essenciais para trabalhar com dados. Ainda que você ache que não possui alguma, não tem problema. Todas as habilidades podem ser desenvolvidas por qualquer profissional.

1- Comunicação 

Comunicação é uma habilidade necessária em diversas profissões. Inclusive para quem trabalha com dados, por vários motivos. Começando pelo fato de que o profissional precisa saber se expressar bem para explicar conceitos técnicos para outras pessoas da empresa, que podem não entender nada sobre dados.

Além disso, quem tem desenvoltura para explicar suas descobertas contribui com a capacitação em dados de toda a equipe e até da organização. Afinal, se os dados contribuem com as soluções dos problemas e estratégias da empresa, o profissional é reconhecido como um comunicador útil para a tomada de decisão.

 

2- Pensamento crítico 

O pensamento crítico é uma das habilidades essenciais para trabalhar com dados. Quem a desenvolve tem a capacidade de fazer análises objetivas sobre perguntas, possibilidades e resultados. Dessa maneira, consegue compreender como os resultados têm a ver com o negócio e como podem fazer a diferença em decisões a serem tomadas.

Mas o pensamento crítico também é importante para quem trabalha com ciência de dados para que o profissional visualize os problemas a partir de diferentes perspectivas. De tal forma que consiga coletar as informações necessárias para tomar decisões mais racionais.

Entretanto, vale dizer que o pensamento crítico é também uma habilidade essencial para que qualquer pessoa consiga tomar decisões equilibradas e conscientes.

3- Curiosidade 

De acordo com artigo publicado pela cientista comportamental Francesca Gino, a curiosidade oferece benefícios como fortalecimento da inteligência, aumento de energia e melhor desempenho. Para quem trabalha ou pretende trabalhar com dados, essa é uma habilidade essencial.

Por exemplo, a curiosidade fará o profissional se interessar pela leitura de um material sobre uma nova técnica que está em destaque no mercado. Assim como querer conhecer novas e diferentes ideias que outros cientistas de dados podem ter sobre determinado assunto. Como resultado, o profissional curioso aumenta a sua bagagem de conhecimento e pode se destacar.

Depois que a curiosidade é despertada, o profissional se torna ainda mais habilidoso para investigar de maneira profunda diferentes tipos de análises de dados. Indo além do que é esperado, porque está sempre querendo descobrir novas respostas.

 

4- Colaboração 

Pode parecer curioso, mas a colaboração também é uma das habilidades essenciais para trabalhar com dados. Uma vez que o profissional precisa se comunicar com pessoas de diferentes áreas da empresa, a colaboração e o trabalho em equipe são necessários.

Nessa troca é possível pesquisar informações, receber feedbacks e desenvolver, de maneira colaborativa, soluções para problemas por meio da análise de dados.

Por exemplo, reuniões de equipe, em que ideias e opiniões são compartilhadas sobre determinado assunto, são uma boa oportunidade para praticar a colaboração. Visto que são ocasiões em que o profissional de dados pode coletar informações importantes para realizar o seu trabalho.

 

5- Proatividade 

Proatividade é a característica de quem se antecipa na resolução de problemas. Uma pessoa proativa tem a capacidade de enxergar além do que é apresentado em uma situação, propondo ideias e soluções.

Por isso, a proatividade é uma das habilidades essenciais para trabalhar com dados. Afinal, o profissional precisa estar atento e disponível para conhecer e entender os projetos em que atua. Além de estar sempre pesquisando em sua área de atuação sobre como é possível incluir mais conhecimentos e dados em suas análises.

Tanto quanto a comunicação é importante para a interação com pessoas de outras áreas em um trabalho com dados, a proatividade é fundamental o profissional ter iniciativa para dialogar com os colegas que possam contribuir com o seu trabalho. Assim como se oferecer para assumir novas responsabilidades e pensar em soluções.

Confira 5 habilidades comportamentais essenciais para trabalhar com dados
Confira 5 habilidades comportamentais essenciais para trabalhar com dados