Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

Coordenadora do Tabor, a Irmã Yara Passos agradece a Fundação Telefônica Vivo pelos esforços empreendidos voluntariamente.

Trabalho voluntário transformou o Tabor

“Nunca tivemos impulso semelhante ao recebido agora de vocês, voluntários, e da Fundação Telefônica. Muito obrigada por tudo”. Esta foi uma pequena parte da declaração da coordenadora do Tabor, a Irmã Yara Passos (foto ao lado), durante a cerimônia de encerramento dos trabalhos na instituição. E as crianças e adolescentes atendidos agradeceram todos juntos, em um grande coro, ao trabalho dos voluntários durante todo o dia 3 de outubro.

A instituição, que existe há 24 anos, hoje recebe uma verba do poder público que mal dá pra o atendimento às crianças, “quanto mais para dar manutenção no local”, disse a coordenadora. “A mudança que se fez aqui hoje é a realização de um sonho antigo, que não tínhamos condições de realizar sozinhos. Com este trabalho, vocês reforçam um conceito de operações fundamentais para a vida, que sempre praticamos aqui: somar alegrias, diminuir defeitos, multiplicar felicidade e dividir amor”.

A partir das benfeitorias feitas na instituição, a Irmã Yara espera conseguir mais benefícios perante a prefeitura municipal e outros órgãos públicos, pois a melhora da infra-estrutura abre possibilidades de ampliar o atendimento e atender melhor à população. “Espero que aconteça conosco o mesmo que ocorreu no Projeto Anchieta após o trabalho que vocês fizeram lá no ano passado”, disse.

Lágrimas no showroom

Ao lado da oficina de marcenaria e marchetaria havia uma pequena sala, com uma mesa de escritório que se transformava em loja quando alguém aparecia para comprar os produtos fabricados pelos adolescentes, que fazem parte do projeto Mundaréu. “Nós esticávamos um pano no chão e colocávamos as peças em exposição, mas não ficava muito atraente, não”, conta o artesão Wagner Reis Silva, de 20 anos, que está no Tabor desde criança.
Entre as atividades do Dia dos Voluntários, esta sala foi totalmente revitalizada e se transformou num showroom, com piso novo, paredes, portas e janelas pintadas, e prateleiras que deram o visual de uma bonita loja. No meio da tarde, quando as prateleiras foram afixadas e os artesãos começaram a colocar as peças em exposição, Wagner e André Luiz, não contiveram a alegria e choraram enquanto organizavam o local.

“Isso comoveu a todos nós que trabalhamos na revitalização deste espaço. Todo mundo chorou”, conta Wilson Batista Jr, gerente de Serviços de Atenção ao Cliente, ainda com a voz embargada. “Agora sim, temos um espaço bonito para expor nossas peças e acredito que vamos vender muito mais”, disse Wagner Silva. “Eu nunca poderia imaginar que este espaço ficaria assim tão bonito!”.

O post Irmã Yara se emociona ao ver transformação do Tabor apareceu primeiro em Notícias da Fundação Telefônica.

Irmã Yara se emociona ao ver transformação do Tabor
Irmã Yara se emociona ao ver transformação do Tabor