Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
ESTUDO ANALISA O IMPACTO DA PROGRAMAÇÃO NA EDUCAÇÃO, EMPREGABILIDADE E MERCADO DE TRABALHO.
BAIXE AQUI

Um dos assuntos mais comentados da atualidade, o metaverso ultrapassa o campo tecnológico e também se apresenta como ferramenta educacional

#Educação#Educadores

Considerado o próximo passo depois da Internet, o metaverso é uma das principais tendências apontadas para a educação em 2022. O termo se refere a um universo virtual compartilhado, no qual é possível recriar experiências físicas em um ambiente digital, integrando o on-line e o off-line.

“O metaverso é a junção da realidade aumentada com a virtual, combinando o mundo digital com o material, e tudo nele acontece em tempo real. Nele você poderá acessar uma livraria e andar pelo lugar, como faria na vida real. Você paga o livro no caixa e recebe posteriormente sua compra em sua casa”, explica Helena Poças Leitão, fundadora do Sua Escola Ideal, autora do livro Marketing de Bolso e gerente de marketing da Editora do Brasil.

Em um contexto em que o distanciamento social ocasionou uma aceleração digital que impactou a educação com o Ensino Remoto, o metaverso passa a ser considerado na educação como uma oportunidade de inovação pedagógica.

Afinal, uma vez que a tecnologia é entendida, seus recursos podem ser aprimorados e explorados pelos educadores em metodologias para a inserção dos alunos nesse novo momento virtual. Ou até mesmo em propostas ainda mais inovadoras, como o Ensino Híbrido.

A expectativa é que o metaverso seja acessível para educadores e estudantes no processo de ensino-aprendizagem. Helena acredita que na rede pública de ensino possa ocorrer um caminho positivo nesse sentido.

“Já conseguimos enxergar uma movimentação do governo em relação aos investimentos realizados em recursos digitais para o Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD). Imagino que quando o metaverso chegar com força no país haverá um movimento significativo para a rede pública, nos mesmos moldes que acontecerá nas escolas particulares”, opina.

Metaverso na educação 

Nessa nova fase da internet, as experiências se tornam cada vez mais imersivas e as barreiras entre o mundo físico e o virtual vão se fundindo. Com isso, o estudante não apenas vê o conteúdo, como também passa a fazer parte dele.

De fato, a aceleração digital ocorrida nos últimos anos fez com que educadores e instituições de ensino absorvessem as oportunidades do on-line e do Ensino Híbrido na retomada das aulas presenciais.

“Acredito que a chegada do metaverso não será tão abrupta. Estaremos mais à vontade com as novas tecnologias. Por um lado, o metaverso vai trazer mais comodidade, mais conhecimento de forma rápida. Entretanto, estaremos mais distantes das relações interpessoais na vida real”, comenta Helena.

Dessa maneira, para proporcionar uma experiência realmente profunda e enriquecedora aos alunos é fundamental pensar na educação continuada dos educadores. Afinal, para mantê-los alinhados às tendências tecnológicas a formação é essencial e vai além do uso de equipamentos tecnológicos e da conectividade.

Nesse sentido, pensar no metaverso aplicado à educação é centralizar o aluno no processo de ensino, de forma a complementar seus conhecimentos teóricos com experiências práticas em um ambiente virtual.

Como o metaverso pode ser aplicado na prática pedagógica? 

De acordo com Helena Leitão, o metaverso pode ser explorado na educação de diferentes formas. Para a especialista em Marketing, a maior contribuição é a transformação do metaverso em uma poderosa ferramenta de ensino.

“Um professor de Química, por exemplo, poderá propor um experimento para os estudantes em uma realidade virtual da mesma forma que faria em um laboratório da escola. Os alunos poderão testar hipóteses de projetos na realidade virtual e aplicá-los na vida real”, detalha.

Confira, abaixo, alguns exemplos práticos do ambiente virtual que os educadores podem aplicar no processo de ensino e aprendizagem.

 

Ensino Híbrido 

O Ensino Híbrido pode ser transformado pelo metaverso ao combinar o Ensino Presencial às ferramentas e práticas on-line. Por exemplo, recursos como a realidade virtual podem transportar os alunos até um local que está sendo estudado em sala de aula.

 

Sala de aula virtual 

No metaverso é possível recriar o ambiente escolar em espaços virtuais, em substituição às aulas transmitidas on-line. Dessa forma, os alunos podem entrar de maneira completa no ambiente educacional e se sentir mais motivados para as aulas.

 

Formação continuada de educadores 

A relação entre instituições de ensino e estudantes tende a mudar. E isso também diz respeito aos professores que priorizam a formação continuada. Uma vez que as aulas poderão ser cada vez mais híbridas, elas também poderão acontecer somente na realidade virtual, dependendo da instituição de ensino. Sem dúvida, professores terão a oportunidade de fazer cursos em outras localidades, como no exterior, com mais facilidade e custos mais baixos.

 

Livros didáticos 

Em algumas escolas os livros físicos já são substituídos por versões digitais. A tendência  é que esse número cresça nos próximos anos. E que com o avanço da tecnologia, esses livros ofereçam recursos integrados ao metaverso.

 

Acessibilidade 

O acesso remoto ao metaverso encurta distâncias geográficas e aumenta a inclusão. Por meio dele, é possível que os educadores possibilitem aos alunos estarem presentes em qualquer lugar do mundo, por meio de aulas ainda mais completas. Do mesmo modo, estudantes podem ter acesso a diversas instituições de ensino, sem a necessidade de gastos com deslocamento.

O que é metaverso e como ele pode influenciar o futuro da educação?
O que é metaverso e como ele pode influenciar o futuro da educação?