Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Saiba como contribuímos para digitalizar a educação pública e promover a solidariedade.

Há oito anos, o ex-carteiro Tiago Silva viaja pelo Brasil distribuindo livros e incentivando a leitura para jovens em situação de vulnerabilidade social.

#Educação#EmpreendedorismoSocial

O empreendedor social Tiago Silva está sentando no chão de uma biblioteca, com as pernas cruzadas. A sua frente uma pilha de livros, na qual ele está com as mãos apoiadas.

Nascido no município de Junqueiro, a cerca de 100km de Maceió (AL), Tiago Silva não teve uma infância muito fácil por ter crescido sem o pai. Filho de mãe solo, estudou na rede pública durante toda a idade escolar e o amor pela leitura não foi à primeira vista.

Apesar das boas notas, ele não gostava muito de ler na infância e preferia as disciplinas de Exatas. “O meu contato com os livros começou quando eu fui convidado a ser monitor da biblioteca. Eu ajudava a limpar, catalogar e na manutenção do espaço. Além disso, eu tinha que ler um livro por mês”, relata.

O “convite” para monitorar a biblioteca surgiu devido ao comportamento de Tiago, que costumava ser um aluno agitado e conversador. Logo, a companhia dos livros se tornou uma paixão.

O jovem, que costumava sempre escolher o menor livro para ler e cumprir com a sua obrigação mensal, acabou se encantando por uma adaptação do clássico “Os Miseráveis” de Victor Hugo e nunca mais parou de consumir obras literárias.

Hoje, formado em Recursos Humanos com pós-graduação em Psicopedagogia, o empreendedor social que já foi carteiro, viaja pelo país distribuindo livros. Os exemplares são garimpados em sebos e recebidos via doação para jovens do ensino público, ONGs, aldeias indígenas e comunidades quilombolas.

Disseminando a leitura pelo país

O Mochileiro pela Educação já atingiu 74 cidades em 10 estados e distribuiu 10 mil livros. Destes, 3 mil foram doados apenas no ano de 2021. Mas a ideia de Tiago nem sempre foi sair por aí doando livros para jovens em situação de vulnerabilidade.

Em 2012, Tiago tocava seu primeiro projeto, o “Conversando sobre Carreiras”. Nele, o mochileiro promovia fóruns de debate sobre o futuro profissional com jovens que fariam o Enem. Mais tarde, ele se tornou o Mochileiro pela Educação.

“A transição se deu porque a gente precisava de outros atores que pudessem compartilhar suas histórias com os jovens, para que eles pudessem se inspirar a partir daquele exemplo, além de extrair conhecimentos para alimentar seus sonhos e objetivos. Como não foi possível, resolvemos utilizar o livro como instrumento”, explica.

O idealizador do projeto afirma que enfrentou dificuldades no início, pois todos os livros distribuídos eram comprados por ele. Mas a grande virada aconteceu quando resolveu focar também na instrução dos jovens.

“Fomos criando programas de desenvolvimento de jovens, de formação, de liderança e comunicação, baseados em soft skills e ODS, com o objetivo de ofertar palestras e oficinas a empresas que pudessem se tornar mantenedoras do programa”, conta.

`

A educação como ferramenta de transformação

A missão do Mochileiro pela Educação, segundo Tiago, é promover a transformação social e o desenvolvimento econômico por meio do incentivo à literatura, ao empreendedorismo, à tecnologia e à arte e cultura. Os livros distribuídos são uma ferramenta para alcançar a autonomia necessária para isso.

Em 2022, o empreendedor pretende montar bibliotecas em três regiões do Brasil, visitar 50 cidades, realizar ações sociais e distribuir 5 mil livros com a iniciativa. Tiago também tem o sonho de tornar o Mochileiro pela Educação uma grande rede de desenvolvimento de jovens líderes pelo Brasil no futuro.

Como alguém que viu sua vida ser transformada quando tomou gosto pela leitura, ele defende a educação como a melhor maneira de alcançar o progresso. E é por meio desse trabalho, que Tiago almeja retribuir tudo que recebeu.

“Eu me empodero quando falo que a educação salvou a minha e que as pessoas têm na educação essa ferramenta importante e fundamental para transformar a vida delas também”, finaliza.

Mochileiro pela Educação: pés na estrada em prol da leitura
Mochileiro pela Educação: pés na estrada em prol da leitura