Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedRelembre aqui o enlightED 2021

Nova versão facilita busca por objetos digitais de aprendizagem e conta com grupos de discussão, planos de aula e curso online sobre tecnologia na educação

Nova versão facilita busca por objetos digitais de aprendizagem e conta com grupos de discussão, planos de aula e curso online sobre tecnologia na educação

Uma nova versão da plataforma Escola Digital, criada em 2013 pelo Instituto Inspirare, Instituto Natura e Fundação Telefônica Vivo, foi lançada no dia 18 de agosto, como parte da programação da 3ª edição da Virada Educação. Durante uma oficina de produção de conteúdos digitais, alunos de 1º e 2º ano do Ensino Médio da Escola Caetano de Campos testaram as novas funcionalidades da plataforma, discutiram sobre as influências da tecnologia na educação e aplicaram as ideias que surgiram em memes criados em duplas.

“É muito melhor estudar desse modo, porque se você entrar no Google para pesquisar alguma coisa tem muita chance de você se distrair com alguma coisa e acabar não conseguindo estudar”, opinou Gabriel. “Facilita que eu fique mais centrado”, explica o aluno, referindo-se à capacidade da plataforma em filtrar e apresentar conteúdos pedagógicos de qualidade. Seu colega completou: “Na internet, muitas vezes as informações não estão corretas, por exemplo, no Wikipédia, onde qualquer um pode entrar e digitar informações”, relatou, contando que descobriu isso da pior forma possível: usando dados errados em um trabalho de escola.

Desenvolvida ao longo de 8 meses, a partir de análises da experiência do usuário e de atividades de design thinking, a elaboração da nova versão da Escola Digital envolveu alunos, professores e gestores, que foram entrevistados e participaram de grupos focais. O novo ambiente torna mais simples a seleção de conteúdos favoritos, a elaboração de listas, o compartilhamento de objetos digitais e a troca de mensagens em grupos de discussão.

Principais novidades

Nesta nova versão, a plataforma gratuita de busca de recursos digitais de aprendizagem que reúne e classifica os melhores conteúdos da internet de acordo com a disciplina e o ano escolar, contará também com:

– layout mais amigável e intuitivo, para o uso de professores, estudantes, gestores escolares e familiares

– planos de aula com orientações didáticas para professores e atividades para alunos

– cursos a distância voltados a gestores escolares e professores (com 40 horas de atividades e certificado de conclusão reconhecido pelo MEC)

– ferramentas aprimoradas que possibilitam a troca de experiências, a interação entre os usuários de todo o Brasil, a autoria e a avaliação de recursos digitais, o compartilhamento de conhecimentos, a criação de grupos de usuários e lista de links favoritos

O que motivou a mudança, segundo a gerente de Projetos do Instituto Natura, Maria Slemenson, foi a percepção de que, embora tivesse muito conteúdo de qualidade, a plataforma poderia se tornar mais amigável e intuitiva para o usuário. “O buscador era fácil, mas a plataforma sempre foi mais do que isso, porque oferece muitas ferramentas para avaliar, curtir, colocar nos favoritos, criar listas, criar grupos, que são úteis no sistema escolar de maneira geral, tanto para professores interagirem com alunos, quanto para os alunos em trabalho de grupo”, esclarece. A vontade era tornar essas ferramentas de interação mais evidentes.

Além de chegar ao maior número de pessoas possível, um objetivo importante é que o uso da plataforma não seja mecânico, mas incorporado à prática pedagógica. Na nova versão, destaca-se neste sentido a área de planos de aula, que permite a criação de roteiros de atividades pelo professor, e o curso a distância Tecnologia na Educação, uma formação gratuita de 40 horas, destinada a professores e interessados em cultura digital, com foco em integração de tecnologia ao currículo e usos possíveis da Escola Digital. Com certificado reconhecido pelo MEC, o curso já tem 1,5 mil inscritos.

“A experiência do usuário é um elemento muito relevante quando falamos em plataformas educacionais. É importante que educadores e estudantes consigam encontrar o que desejam na Escola Digital e sintam que ela está sendo útil no processo de ensino e de aprendizagem”, destacou o diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo, Américo Mattar.

Disponível também para as redes municipais e estaduais de ensino, que customizam suas funcionalidades para integrá-las ao currículo, atualmente, a Escola Digital está integrada a mais de 25 secretarias estaduais de educação e municipais de educação, que registram até 1,3 milhão de usuários ao ano.

Como apontou a diretora do Instituto Inspirare, Anna Penido, um número cada vez maior de secretarias participa da curadoria de objetos de aprendizagem, propõe melhorias e potencializa o uso por suas redes. “Com a nova plataforma, a possibilidade de colaboração se estende a todos os usuários, especialmente professores e alunos, que poderão produzir e compartilhar listas de recursos preferidos, práticas pedagógicas, avaliações sobre os materiais disponibilizados, entre outros”, concluiu, anunciando a expectativa geral sobre a nova plataforma.

Plataforma Escola Digital ganha nova versão: mais interativa e intuitiva
Plataforma Escola Digital ganha nova versão: mais interativa e intuitiva