Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Logo EnlighTed está chegando | Dias 19, 20 e 21 de outubro | Inscreva-se agora!

O ano de 2020 reforçou a necessidade de mobilizar recursos para atender às múltiplas crises evidenciadas pela pandemia. Confira os destaques da premiação e o trabalho das três ONGs finalistas!

#Voluntariado

Imagem mostra o logotipo do Prêmio Melhores ONGs

O ano de 2020 reforçou a necessidade de mobilizar recursos para atender às múltiplas crises evidenciadas pela pandemia de coronavírus. Ao mesmo tempo em que se tornaram essenciais, as organizações da sociedade civil tiveram que se reinventar para continuar transformando realidades.

Há três anos, o Prêmio Melhores ONGs reconhece as boas práticas no setor, adotando como critério de avaliação a governança, transparência, comunicação e financiamento. A iniciativa é uma parceria do Instituto Doar, da agência de projetos socioambientais O Mundo que Queremos e da Ambev Voa, com apoio do Instituto Humanize e da Fundação Toyota Brasil.

O evento também conta com apoio técnico da Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pela Comissão Avaliadora dos projetos. Neste ano tão particular, 670 organizações sociais se inscreveram e passaram por um processo seletivo que listou as 100 melhores ONGs de 2020.

A quarta edição da premiação aconteceu de forma on-line,  transmitida ao vivo pelo YouTube do Canal Futura, no dia 10 de dezembro. Apresentada pela jornalista Karen de Souza e pelos representantes do corpo de jurados, a cerimônia revelou as organizações vencedoras em cada categoria e também as três finalistas, que se destacaram entre as melhores na gestão e no alcance em um dos períodos mais incertos da história global.

 

A imagem mostra a cerimônia de premiação com um print da tela dividido em quatro. No primeiro quadro, à esquerda, está a jornalista Karen de Souza; abaixo à esquerda, Caroline Albanesi da Amigos do Bem; acima à direita, Algemir Lunardi Brunetto, do Instituto do Câncer Infantil; e abaixo à direita, Cleuller Camilo da Costa do Engenheiros Sem Fronteiras

Criando referências para ampliar o alcance 

O formato digital significou a oportunidade de ir além das salas fechadas e alcançar muito mais pessoas, construindo uma base de referências em boas práticas e levando-as ao reconhecimento a nível nacional.

“A gente acredita muito que investir em gestão para as organizações sociais é colaborar para potencializar o trabalho delas através da profissionalização. Premiar as ONGs que se destacaram por esse critério, cria uma referência na área social, para que outras organizações possam se inspirar, trocar ideias e buscar aprendizado”, disse Andreza de Souza, coordenadora da Ambev Voa.

Além da categoria Causas, que engloba 10 subsegmentos, e da categoria Regiões do Brasil, nesta edição a premiação incluiu dois novos destaques: ONGs de Pequeno Porte e Menção Honrosa. A última funciona para organizações não inscritas, mas que chamaram atenção pelo trabalho desempenhado ao longo do ano.

O evento contou, também, com o depoimento de diversos artistas brasileiros, que ressaltaram a importância das causas e da atuação do terceiro setor para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa. Entre eles estiveram: Emicida, Regina Casé, Estevão Ciavatta, Marina Person, Fábio Assunção, Alessandra Negrini e Yael Steiner.

“A expectativa para a premiação deste ano foi enorme. Observamos o trabalho de organizações que se reinventaram em meio ao caos, ampliando e inovando em seus atendimentos. Por isso, esse é um grande momento para homenageá-las”, comentou Marcelo Estraviz, presidente do Instituto Doar.

Conheça as ONGs finalistas: 

Entre as 100 ONGs listadas como as melhores de 2020, três delas foram selecionadas como finalistas da premiação.

Amigos do Bem → A vencedora da categoria Melhor ONG de 2020 foi a organização sem fins lucrativos Amigos do Bem, inaugurada em 1993 pela paulistana Alcione Albanesi. Apesar de ter sido idealizada em São Paulo, a atuação da organização se concentra no sertão nordestino e já atendeu a mais de 75 mil pessoas nas regiões de Alagoas, Pernambuco e Ceará. A missão é promover transformação a partir das frentes de educação, geração de renda, acesso à água, moradia e saúde.

“Todos nós que estivemos aqui hoje somos empreendedores sociais. A gente sabe que é um grande desafio trabalhar no terceiro setor, na ponta, com quem mais precisa. Durante o período da pandemia, atendemos mais de um milhão de pessoas em 300 povoados muito distantes da capital. E sabemos que estamos no início, ainda há muito pra fazer”, afirmou Caroline Albanesi, filha da fundadora e voluntária da Amigos do Bem.

Engenheiros Sem Fronteiras → O Engenheiros Sem Fronteiras é uma cooperação internacional, criada na França em 1980 e estendida para cerca de 65 países ao redor do mundo. Em 2010, a primeira unidade foi aberta na cidade de Viçosa, em Minas Gerais, com o objetivo de desenvolver o potencial local e humano através de projetos integrados de Educação, Gestão e Empreendedorismo, Infraestrutura e Assistência Básica e Sustentabilidade. Hoje, cerca de 60 cidades brasileiras contam com o esforço de dois mil voluntários.

“Esse prêmio, além de ser um reconhecimento, é também um estímulo pra gente continuar desenvolvendo nosso trabalho, melhorando nossa gestão e trazendo retorno para nossa comunidade”, disse Cleuller Camilo da Costa, presidente da Engenheiros, em agradecimento durante a premiação.

Instituto do Câncer Infantil → Há 28 anos, o Dr. Algemir Lunardi Brunetto, recém-chegado de uma especialização na Inglaterra, decidiu trazer para o sistema de saúde pública brasileiro um centro de referência. Ao lado do jornalista Lauro Quadros, fundou o Instituto do Câncer Infantil em Porto Alegre (RS). Desde então, conta com a comunidade local e parcerias estratégicas para oferecer a crianças e adolescentes com câncer tratamento adequado, assistência e suporte para vencer a doença. Entre as conquistas da organização estão: o Serviço de Oncologia Pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a Casa de Apoio e a sede para pesquisas.

“É uma responsabilidade muito grande ocupar esse espaço de reconhecimento. O cuidado exigido pela pandemia desviou a atenção de muitas outras doenças, inclusive o câncer. Por isso, o Instituto teve o trabalho de compensar essas restrições impostas às famílias e pacientes. Com o esforço dos nossos voluntários e parceiros, conseguimos vencer muitas dessas barreiras”, conta o Dr. Algemir, fundador do Instituto do Câncer Infantil.

Prêmio Melhores ONGs 2020 reconhece boas práticas no terceiro setor
Prêmio Melhores ONGs 2020 reconhece boas práticas no terceiro setor