Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

Projeto utiliza estratégias de checagem e até produções audiovisuais autorais para que os estudantes se sintam verdadeiros detetives! Confira o plano de aula

#Educação#EducaçãoMidiática#Educadores

Imagem de uma pessoa segurando o celular ao lado de um computador com um site de notícias aberto

Ao observar o impacto prático das notícias falsas na comunidade escolar, o educador Glaucio Ramos e sua turma de 8º ano decidiram agir. O projeto Fuja da Fake, Foco no Fato surgiu na Escola Municipal Cônego Costa Carvalho, em fevereiro deste ano, justamente para conscientizar sobre as fake news na comunidade escolar da cidade de Paulista, em Pernambuco.

“Estamos vivendo um momento em que o fluxo de informações é muito maior do que conseguimos administrar. Por isso a relevância e a urgência da educação midiática”, afirma o educador. A ideia surgiu após Glaucio identificar certa resistência entre os familiares de seus estudantes quanto à vacinação contra a Covid-19.

Professor Glaucio Ramos

Para entender se essa decisão estava baseada em desinformação, decidiu trabalhar a temática com os estudantes e transformá-los em agentes de mudança. O primeiro passo foi apresentar alguns casos de notícias falsas que impactaram rumos políticos, sociais e econômicos no Brasil e no mundo.

Logo após as primeiras aulas, o educador aplicou um questionário para que os estudantes respondessem se sabiam ou não o que era uma fake news e se tinham o hábito de checar uma notícia antes de compartilhá-la. O mesmo questionário foi enviado aos familiares, para ajudar a traçar um panorama da situação.

Entre os 82 respondentes, entre pais e alunos, 74% já tinham compartilhado uma notícia e depois descoberto que a informação era falsa, 85% já se depararam com alguma notícia falsa sobre a vacina e 84% deles conheciam alguém que não queria se vacinar.

“Uma mensagem postada indevidamente distorce fatos, cria problemas sociais e pode até mesmo colocar em risco milhares de vidas. Nossos estudantes sabem como usar recursos tecnológicos, mas não desenvolveram as competências necessárias para o uso crítico da linguagem. O que me levou a fazer o projeto foi justamente por identificar essa demanda”, acrescenta o educador.

Confira  as etapas do plano de aula com comentários do professor Glaucio Ramos:

Baixe aqui o plano de aula detalhado do projeto Fuja da Fake, Foco no Fato.

 

Trabalhando como detetives 

A concretização do projeto não veio sem desafios. Glaucio conta que dos 28 estudantes da turma, apenas 15 participaram efetivamente de todas as atividades. Entre os motivos, o educador destaca a dificuldade no acesso à internet e a necessidade de ajudar a família a complementar a renda.

“Pensando na realidade dos meus estudantes, adaptei todo o projeto para funcionar usando apenas o celular. Testei todas as ferramentas, plataformas gamificadas e recursos de edição de vídeo antes para que eles pudessem acessar facilmente a partir do dispositivo móvel”, complementa Glaucio.

No início, até mesmo o livro Esquadrão Curioso: Caçadores de Fake News foi fotocopiado e enviado em PDF para os estudantes. Mas, diante da dificuldade em lê-lo neste formato, o educador abriu uma campanha de doação on-line, que teve alcance nacional e permitiu a compra dos 28 na editora, que também concedeu uma entrevista com o autor Marcelo Duarte.

“Para eles foi interessante porque fizemos uso massivo das tecnologias e exploramos um assunto que os instiga a trabalhar como detetives! Como educador, o projeto também me ensinou muito. Mostrou que nós professores podemos sim adaptar modelos e descobrir caminhos a partir do que temos à nossa disposição”, concluiu o educador.

Professor usa educação midiática para combater fake news na comunidade escolar
Professor usa educação midiática para combater fake news na comunidade escolar