Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

Confira a retrospectiva de 2013 da Fundação Telefônica Vivo e confira os destaques dos projetos sociais voltados para educação, TICs e empreendedorismo.

Retrospectiva Fundação Telefônica: 2013, um ano de educação, TICs e empreendedorismo

No texto anterior da retrospectiva, destacamos projetos que mobilizaram muita gente no último ano, como a campanha colaborativa É da Nossa Conta! e o Dia dos Voluntários Telefônica.
Para que ações desse tipo sejam efetivas, é necessária uma boa dose dedicação, característica comum também aos empreendedores sociais e às pessoas que se dedicam ao desenvolvimento da educação do País.
É sobre essas iniciativas que tratamos nesta matéria. Relembre!
Desafio Tecnologias que Transformam
Anunciado durante a Campus Party Brasil, o Desafio foi criado para buscar ideias empreendedoras que utilizassem tecnologia para gerar impacto social nas áreas de Saúde, Educação, Geração de Renda, Invenções com Tecnologias, Gestão de Instituições e Voluntariado, entre outras.
A iniciativa recebeu mais de 200 inscrições. Em junho, dez vencedores foram escolhidos por um júri especializado e receberam, cada, uma verba-semente de R$ 10 mil. Além disso, foi criada uma nova categoria para premiar outros finalistas que demonstraram grande potencial empreendedor.
Acesse a página do Desafio FT, como ficou conhecido, e saiba mais.

Projeto GENTE
Lançado em março, o Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais (GENTE) é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, em parceria com outras instituições – entre elas, a Fundação Telefônica Vivo.
Trata-se de um novo conceito de escola, que se apropria integralmente de novas tecnologias educacionais e coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem. O piloto funciona na Escola Municipal André Urani, na Rocinha.
Em novembro, Rafael Parente, subsecretário de novas tecnologias educacionais da SME-RJ, falou ao nosso blog sobre o andamento do projeto. Confira!

Escolas Rurais Conectadas
O projeto nasceu em 2012 com a conexão 3G de cem escolas públicas e rurais de Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Também nessa etapa, cada escola recebeu dois notebooks.
Em 2013, no entanto, outros grandes passos foram dados pelo Escolas Rurais Conectadas: começamos um programa de formação online para educadores, com foco na melhoria da prática pedagógica e na inserção qualificada da cultura digital; e iniciamos um laboratório de uso intensivo de tecnologias em uma escola municipal de Viamão (RS), em parceria com a prefeitura local. Saiba mais sobre os avanços do projeto!

Escolas que Inovam
Duas escolas municipais de São Paulo obtiveram resultados positivos ao eliminar as paredes, as aulas expositivas e as provas, promovendo novas formas de ensinar. Tornaram-se, assim, as Escolas que Inovam, e ganharam nosso apoio.
A Amorim Lima, no bairro do Butantã, extinguiu as aulas vagas, trouxe a cultura para dentro de si e se tornou pioneira na introdução do modelo de escola democrática no País. Conheça a história da escola!
Já a Campos Salles, antes conhecida como “escola dos marginalizados de Heliópolis”, se tornou modelo de inovação para práticas de gestão e de educação baseadas em princípios democráticos. Veja como eles viraram o jogo!

Retrospectiva Fundação Telefônica: 2013, um ano de educação, TICs e empreendedorismo
Retrospectiva Fundação Telefônica: 2013, um ano de educação, TICs e empreendedorismo