Saltar para o menu de navegação
Saltar para o rodapé
Saltar para os conteúdos
Saltar para o menu de acessibilidade
Logo EnlighTedDias 19, 20 e 21 de outubro | Assista ao enlightED aqui!

Já pensou em ser voluntário, mas não consegue encontrar tempo para essa atividade? Se a resposta for sim, esta lista traz opções para realizar serviços de curta duração nas férias

Homem pinta casa apoiado em escada com ajuda de mulher usando capacete, que segura a lata com tinta

Trabalhar voluntariamente, seja em uma instituição social, seja prestando serviços para própria comunidade, é uma experiência enriquecedora, mas exige muita responsabilidade. Na maioria das vezes, os programas de desenvolvimento demandam tempo, esforço a longo prazo e comprometimento incompatíveis com a rotina atarefada.

Para ajudar na missão de unir disposição e tempo livre, reunimos uma lista com sete iniciativas de curta duração para causar impacto na vida de outras pessoas:

 

1. Hobby do bem

Uma ótima alternativa é dar aula. Se você tem alguma habilidade ou conhecimento relacionado a instrumentos musicais, que tal compartilhar isso com alguém? É a partir desse pressuposto que se baseia a musicoterapia no Hospital Universitário – USP, em São Paulo.

Os voluntários têm a chance de circular pelos corredores e quartos com a missão de tocar e cantar para pacientes em recuperação. Atividades que muitas vezes vemos como corriqueiras, como falar um idioma, tocar violão, dançar, fotografar, pintar e até mesmo praticar esportes podem significar muito para alguém sem oportunidade de acessá-las!

 

2. Melhorias em infraestrutura

O curto período das férias não impede a prestação de um serviço impactante. Exemplo disso é se comprometer a melhorar a infraestrutura de comunidades, construindo casas, espaços coletivos e hortas.

A TETO e a Habitat são organizações com diversas opções de voluntariado, desde participações mais permanentes até colaboração em ações pontuais. Você receberá treinamentos, criará laços com as famílias atendidas e verá com os próprios olhos o impacto gerado pelas iniciativas.

 

3. Comunidade local

Outra ótima maneira de ajudar o próximo é começar pela sua própria comunidade, bairro ou região. Você pode entrar em contato com a Secretaria de Assistência Social da sua cidade e saber sobre o que já está sendo feito próximo a você.

Iniciativas como mutirões de limpeza, entrega de suprimentos e medicamentos, criação de espaços culturais são exemplos do que pode estar em andamento. Consulte também o Centro de Voluntariado. Pode ser que você encontre uma forma de ajudar bem perto da sua casa!

 

4. Voluntário online

Engana-se quem pensa que ajuda humanitária pode ser apenas presencial. Existem possibilidades como baixar o aplicativo Be My Eyes, que conecta voluntários a deficientes visuais através de uma câmera, permitindo o auxílio com pequenas tarefas diárias: ler os rótulos de remédio, decifrar uma placa na rua, ou um e-mail. Dessa forma cria-se uma rede de comunicação efetiva, estabelecendo-se um vínculo entre os usuários.

Outra dica é procurar uma ONG com a qual você se identifica e oferecer ajuda para desenvolver alguma tarefa temporariamente. Cuidar da divulgação nas redes sociais, montar um site, administrar as finanças. Tudo isso é fundamental e a maioria das organizações sem fins lucrativos conta com poucos recursos para investir em funções administrativas e criativas.

 

5. Assistência a animais

Ações como a “Cãominhada”, promovida pelo Centro de Controle Zoonoses, localizado na Zona Norte de São Paulo, são perfeitas para as férias. Afinal os animais também merecem tempo dedicado a eles, pois precisam de atenção e cuidado na mesma medida que os humanos.

Geralmente o evento acontece aos domingos e reúne voluntários dispostos a passear e socializar com os cães atendidos pelo órgão. As inscrições abrem uma semana antes do dia da caminhada.

 

6. Volunturismo

Vai partir em uma viagem durante as férias e também quer praticar uma atividade relacionada ao voluntariado? Existe um caminho para você! Aliás, a ideia de unir o trabalho voluntário e o turismo está tão em alta que até ganhou um termo específico: volunturismo.

Já existem agências especializadas em promover viagens humanitárias.  A Volunteers Vacations é uma das que oferecem uma série de projetos espalhados pelo mundo. O custo da viagem pode ser alto, mas é preciso avaliar o risco de buscar iniciativas por conta própria.

É preciso muita atenção antes de fechar qualquer pacote.  Busque pesquisar sobre a comunidade que se pretende ajudar e, caso decida recorrer às agências, pesquise bem sobre as políticas da empresa, certificando-se de que o seu trabalho estará realmente ajudando a população local.

 

7. Voluntário sustentável

Se você é engajado com projetos que envolvam sustentabilidade, o Pimp My Carroça é uma iniciativa que mira o social e vai além da melhora do meio ambiente. O projeto se dedica a conscientizar a população sobre o trabalho dos catadores de lixo, que são invisibilizados nas ruas.

A iniciativa promove ações que levantam desde debates e oficinas, até a instalação e a personalização de kits para viabilizar o trabalho dos catadores. Nesse processo, além do reconhecimento do trabalho desses profissionais, há também um ciclo positivo que visa gerar uma cidade limpa e socialmente justa. O mais legal é que o projeto aceita vários tipos de voluntários, desde os que colocam a mão na massa, até os que preferem trabalhos remotos de escritório, ou têm curiosidade de participar de ações pontuais.

Veja sete sugestões para realizar trabalho voluntário nas férias
Veja sete sugestões para realizar trabalho voluntário nas férias